• Home
  • Brasil
  • PF investiga suspeito de enviar ilegalmente crianças para o exterior
© Reprodução / Facebook

PF investiga suspeito de enviar ilegalmente crianças para o exterior

A suspeita é que o caso envolva tráfico de pessoas ou prostituição infantil

Um homem de nacionalidade angolana é investigado pela Polícia Federal por suspeita de falsificar documentos e enviar ilegalmente crianças do Rio de Janeiro para fora do Brasil. Lutezo Daniel Lovi, de 44 anos, foi preso no dia 1º de março. Ele conseguiu passaportes para as crianças e teria enviado ao menos cinco menores de idade para o exterior.

De acordo com o G1, a suspeita é que o caso envolva tráfico de pessoas ou prostituição infantil.

O suspeito está preso na Cadeia Pública José Frederico Marques, em Benfica, na Zona Norte da cidade.

A investigação da PF indica que Daniel Lovi ofereceu dinheiro a mulheres da comunidade Cinco Bocas, em Brás de Pina, também na Zona Norte, para que elas fossem a maternidades ou a hospitais onde tiveram filhos e solicitassem a segunda via da Declaração de Nascido Vivo (DNV) das crianças.

A publicação explica que trata-se de um documento emitido por unidades de saúde particulares e públicas de todo o Brasil. Com a declaração é possível o recém-nascido em cartório e, consequentemente, emitir a certidão de nascimento do bebê.

O angolano conseguiu dar entrada em documentos de cinco crianças, desde junho do ano passado, e obter passaporte para todas elas. Mulheres abordadas por Daniel Lovi revelaram à PF em Niterói, na Região Metropolitana do Rio, que aceitaram retirar uma nova DNV após receber dele R$ 250.

Ainda não há informações sobre para qual país as crianças foram enviadas.

Notícias ao Minuto