• Home
  • Geral
  • PGR denuncia Arlindo Chinaglia e Eduardo Cunha por esquema de propina com Odebrecht
Eduardo Cunha- Foto AFP

PGR denuncia Arlindo Chinaglia e Eduardo Cunha por esquema de propina com Odebrecht

A Procuradoria-Geral da República apresentou denúncia contra os ex-presidentes da Câmara Eduardo Cunha e Arlindo Chinaglia e outras 15 pessoas envolvidas em suposto esquema de pagamento de propina em troca de apoio à Odebrecht em contratos para construção de hidrelétricas no Rio Madeira.

Segundo a PGR, Chinaglia solicitou e aceitou promessa de vantagem indevida no valor de R$ 10 milhões da empreiteira baiana. O repasse teria sido intermediado por Cunha. Do total acordado, diz a denúncia, o petista teria recebido R$ 8,7 milhões por meio de 36 pagamentos realizados pelo departamento de propina da Odebrecht.

Nos sistemas da empreiteira, Chinaglia tinha o codinome de “grisalho”.

Documentos encontrados pela PF nos sistemas da Odebrecht mostram que, entre 2008 e 2012, foram efetuados 26 repasses para Chinaglia tendo como “centro de custo” o “projeto Madeira” -alusão às obras de construção de hidrelétricas no rio em Rondônia.

Outros dez repasses foram feitos nos anos de 2013 e 2014.

Chinaglia é acusado de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Cunha, por sua vez, foi denunciado somente por corrupção passiva por ter solicitado os valores repassados a Chinaglia.

Entre outros elementos, a Polícia Federal utilizou o cruzamento de sinais de celular para embasar sua investigação, como mostrou o Painel, da Folha de S.Paulo.

 

 

 

CAMILA MATTOSO VIA FOLHAPRESS