• Home
  • Geral
  • Governador assina decreto que regulamenta a lei de incentivos à inovação e a pesquisa científica
Governador Mauro Mendes e o secretário da Seciteci, Nilton Borgato - Foto por: Camila Paulino Lacal - Seciteci

Governador assina decreto que regulamenta a lei de incentivos à inovação e a pesquisa científica

A lei flexibiliza a relação entre setores e torna os processos regulares e eficientes

O governador Mauro Mendes assinou o decreto que regulamenta a Lei Complementar Estadual número 297, de 2008, que dispõe sobre os incentivos à inovação e à pesquisa científica e tecnológica em Mato Grosso. A proposta publicada no Diário Oficial desta quinta-feira (3), foi apresentada por um grupo de trabalho do Conselho Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação (Cecti-MT).

Segundo o secretário da Seciteci, Nilton Borgato, que também preside o Cecti, o decreto fomentará o setor e facilitará o processo de desenvolvimento de áreas científicas do Estado.

“A proposta tem como objetivo contribuir com a autonomia tecnológica, além de promover a capacitação e desenvolvimento científico do Estado, facilitando as atividades de popularização da ciência e ampliando as nossas ações, que passam a ser realizadas de forma mais segura e eficiente”, disse.

A coordenadora da equipe de trabalho, a advogada Jaqueline Albino, que é membro do Parque Tecnológico Mato Grosso, conta que a elaboração da proposta foi um processo minucioso e cuidadoso, para que todos os pontos e entendimentos fossem devidamente levantados e debatidos, antes da conclusão dos trabalhos.

“Contamos com o apoio de entidades públicas e privadas neste processo que durou cerca de quatro meses. Então foi um árduo trabalho para analisar cada artigo e tudo que envolve a lei voltada ao setor, então foi um processo bem cuidadoso, para que este decreto fosse assinado, afim de regulamentar a lei”, falou.

De acordo com a superintendente de Desenvolvimento Científico Tecnológico e de Inovação da Seciteci, Lectícia Figueiredo, por meio desta proposta, a interlocução entre agentes privado e público ficará mais acessível, pois a lei flexibiliza a relação entre estes setores e torna os processos regulares e eficientes.

“Agora teremos mais facilidades para realizar estas interações dentro normas específicas, o que vai fomentar as ações inovadoras no Estado. A partir de agora estamos atualizados e em conformidade com o novo marco legal da ciência, tecnologia e inovação”, reforçou.

 

 

 

 

Informação via Camila Paulino | Seciteci