• Home
  • Justiça
  • Coordenadoria Judiciária implementa inovações e reduz tempo de tramitação dos processos

Coordenadoria Judiciária implementa inovações e reduz tempo de tramitação dos processos

Inovação, liberdade e foco na melhor prestação de justiça à sociedade foram os eixos norteadores da equipe da Coordenadoria Judiciária do Poder Judiciário de Mato Grosso. A área foi responsável por aprimorar a eficiência do processo de trabalho e buscou, nessa gestão (2019-2020), a diminuição do tempo de tramitação dos processos, por meio da otimização dos processos.
Dentre as melhorias estão a unificação das secretarias das câmaras cíveis e criminais; a implantação dos julgamentos por videoconferência e o teletrabalho. Além disso, a coordenadora Judiciária, Mariely Steinmetz, destacou que “a gestão do desembargador Carlos Alberto, foi uma administração inovadora, pois deu a liberdade a equipe para fazer diferente sendo inovadores, futuristas e modernos. Entregamos o novo portal das jurisprudências, o Chatbot (Tejota), reduzimos a taxa de congestionamento e estamos trabalhando para reduzir ainda mais o tempo de tramitação”, pontuou.
A coordenadora enfatizou também que a coordenadoria Judiciária é a área fim do Poder Judiciário, ou seja, busca criar ferramentas para que o cidadão tenha suas demandas atendidas o mais rápido possível. “Então nosso foco é a melhor entrega da prestação de justiça à sociedade com transparência e efetividade. Os desembargadores no âmbito do segundo grau julgam os processos e a coordenadoria judiciária por meio de seus departamentos fornece o suporte necessário para que a tramitação processual seja feita de forma rápida e eficiente”, comentou.
Entre as conquistas alcançadas nesse biênio, Mariely destacou a unificação das secretarias das câmaras cíveis e criminais. As unidades jurisdicionais (câmaras) continuam a existir, sendo que o que otimizado foi a execução dos serviços na secretaria, que passou a ser realizada em uma única estrutura física, mais eficiente, moderna e dinâmica. Em 2019, foi realizada a unificação das três secretarias das câmaras criminais do TJMT. Essa foi a primeira vez que esse modelo de gestão foi implantado em um tribunal no País.
De acordo com a Coordenadora Judiciária, Mariely Steinmetz, a medida resultou em uma diminuição de 19% do tempo que o processo fica dentro das secretarias, nos primeiros 3 meses de implantação. Em 2020, outra ação de vanguarda, em busca da celeridade processual, foi realizada pelo TJMT com a unificação das oito secretarias das 11 Câmaras Cíveis de Direito Privado e de Direito Público do TJMT. Com esta medida, foi possível oferecer especialização ao trabalho ofertado à população, celeridade nos processos em tramitação e, também, melhoria no atendimento ao advogado.
Além disso, outro ponto que a coordenadora enfatizou foi a antecipação dos julgamentos por videoconferência. “Evoluímos muito nesse sentido, uma vez que pensávamos que seria para um futuro mais distante essa inovação. Mesmo com o advento da pandemia o Tribunal de Justiça já estava preparado para atender o jurisdicionado neste novo modelo de interação justiça e sociedade. Em um breve espaço de tempo implantamos as sessões por videoconferência e o plenário virtual, dando mais celeridade aos julgamentos de segundo grau”, comentou.
Por fim, Mariely enumerou algumas das metas alcançadas nessa gestão como a implementação da gestão por processos na unificação dos departamentos; os projetos de inovação da jurisprudência judicial e administrativa; projeto ciência de dados; a gestão do plantão judicial; o novo portal do Diário Judicial Eletrônico (DJe); implantação do teletrabalho; ações para redução de estoque processual; implantação do fluxo de trabalho da vice Presidência; a virtualização dos processos administrativos que tramitam no Conselho da Magistratura; o Processo Judicial Eletrônico (PJe) na Presidência entre outras ações.
Informação via Ulisses Lalio / TJMT