• Home
  • Saúde
  • Com menos anticorpos, crianças eliminam coronavírus mais rápido
Estudo comparou anticorpos de adultos e crianças Javier Belver/EFE

Com menos anticorpos, crianças eliminam coronavírus mais rápido

Estudo nos EUA sugere que resposta imunológica mais fraca em grupos pediátricos do que em adultos, o que reduziria risco de complicações

 

 

Um estudo realizado nos Estados Unidos e publicado recentemente na revista científica Nature Immunology mostra que crianças têm anticorpos contra o coronavírus mais fracos do que os identificados nos adultos, mas isso não é um problema. 

Curiosamente, ter menos anticorpos ajuda as crianças a eliminarem o vírus mais rapidamente, segundo o artigo.

Uma resposta imunológica exagerada, como ocorre em alguns adultos, é responsável por um processo inflamatório que leva a quadros de covid-19 grave.

Os pesquisadores argumentam que a menor incidência de sintomas respiratórios e complicações em crianças “sugerem um curso distinto de infecção, possivelmente devido”.

Crianças têm menos receptores chamados ACE-2 nas vias aéreas, que é justamente por onde o coronavírus entra no organismo. Outra possibilidade, segundo o artigo, é “uma resposta imune inata mais robusta” em relação aos adultos.

“Crianças com covid-19 raramente apresentam sintomas respiratórios graves e frequentemente permanecem assintomáticas, enquanto os adultos apresentam sintomas respiratórios de gravidade variável; adultos mais velhos e aqueles com comorbidades, como hipertensão e diabetes, têm riscos substancialmente maiores de desenvolver SRAG [síndrome respiratória aguda grave] associada à covid-19 com alta mortalidade.”

No entanto, algumas crianças podem desenvolver SIM-P (síndrome inflamatória multissistêmica pediátrica) após infecção pelo coronavírus — uma condição rara.

No Brasil, em agosto, o Ministério da Saúde analisava 71 casos prováveis dessa síndrome.

 

 

 

Fonte:  R7