• Home
  • Política
  • Bolsonaro pede votos para o filho Carlos, para “ajudá-lo em Brasília”
(crédito: Facebook/ reprodução )

Bolsonaro pede votos para o filho Carlos, para “ajudá-lo em Brasília”

Durante transmissão pelas redes sociais na noite desta quinta-feira (29/10), o presidente Jair Bolsonaro declarou apoio a candidatos a prefeito e vereador que concorrerão nas eleições municipais deste ano. Dentre os políticos citados pelo mandatário estão Celso Russomanno, que tenta se eleger prefeito de São Paulo, Marcelo Crivella, que busca renovar o mandato como prefeito do Rio de Janeiro, e o filho Carlos Bolsonaro, que tenta reeleição como vereador do Rio de Janeiro. Todos são filiados ao Republicanos.

Ao anunciar o nome do filho, Bolsonaro disse que espera que Carlos seja reeleito para que ele possa continuar ajudando o mandatário em Brasília. “Trabalha igual um condenado nas mídias sociais, é meu filho, né? Sou suspeito para falar dele. Quem puder colaborar, não tem candidato ainda, ajude Carlos Bolsonaro a ser reeleito, porque vai continuar me ajudando bastante em Brasília.”

Além de Russomanno, Crivella e Carlos, o presidente fez propaganda para outros nove políticos: três candidatos a prefeito e seis a vereador. Dos postulantes a prefeito, Bolsonaro pediu votos ao Coronel Menezes (Patriota), em Manaus; a Bruno Engler (PRTB), em Belo Horizonte; e a Ivan Sartori (PSD), em Santos.

Para vereador, o mandatário apoiou as candidaturas de Deilson Bolsonaro (Republicanos), em Boa Vista; Sonaira Fernandes (Republicanos) e Clau de Luca (PRTB), em São Paulo; Paulo Chuchu (PRTB), em São Bernardo do Campo (SP); Luiz Costa (Solidariedade), em Queimados (RJ); e Fabio Ferreira (Republicanos), em Nova Iguaçu (RJ).

Críticas ao comunismo

Bolsonaro instruiu os eleitores a não votarem em branco ou nulo e também pediu aos brasileiros que analisem bem os nomes de cada partido. O presidente ainda aproveitou o momento para cutucar algumas candidaturas “comunistas”, como a de Manuela D’Ávila (PCdoB), que concorre à prefeitura de Porto Alegre.

“Já que estamos na época de campanha eleitoral, eu queria dizer a vocês que o voto é importante. Você tem que analisar o partido das pessoas. Tem partido que prega ideologia de gênero, destruição dos valores familiares, liberação de maconha. Um montão de besteira. Eu olho para Porto Alegre, tem uma candidata do PCdoB lá na frente. Veja o que esse partido defende. Os problemas que esse partido cria para a família tradicional brasileira. O caminho certo é acreditar em um partido comunista? Isso é só a desgraça. Apelo a Porto Alegre: votar em candidata do PCdoB é o fim da picada”, criticou.

Mais cedo nesta quinta, Bolsonaro cumpriu agenda no Maranhão, onde reclamou do governador local, Flávio Dino (PCdoB), e disse que iria erradicar o comunismo do estado. Na live, ele voltou a falar do Maranhão e opinou que a unidade da Federação está entre as piores do Brasil por conta de Dino.

“Eu tive em um estado agora administrado pelo Partido Comunista do Brasil. Com todo respeito, é o segundo pior estado em quase todos os índices. São irmãos como nós, mas a administração do PCdoB ajuda a deteriorar esses números. Só no Brasil mesmo para se falar em democracia tendo um partido comunista. O que mais me pediram no Maranhão foi se (tinha algo) que eu pudesse fazer para acabar com o comunismo lá. Isso não deu certo em lugar nenhum no mundo”, ponderou.

 

 

Augusto Fernandes Via Correio Braziliense