• Home
  • Saúde
  • Clínica odontológica investe no sistema de franquia Premium para expansão no Brasil
Assessoria

Clínica odontológica investe no sistema de franquia Premium para expansão no Brasil

Grupo projeta faturamento de R$ 90 milhões em 2020 e quase 50 unidades no país

O sorriso do brasileiro agora conta com um sistema de franquia de clínicas dentárias capaz de chegar a 300 unidades até o final de 2021. Surgida no interior do Rio Grande do Sul, na cidade de Frederico Westphalen, a Oral Brasil já contabiliza 11 unidades nos estados de Santa Catarina, Paraná, São Paulo e Mato Grosso e em três cidades gaúchas, depois de 7 anos de testes nas unidades próprias para um modelo simples para franquias Premium.

O diretor geral da Oral Brasil, Dionatan de Marchi, formado em Odontologia em Curitiba, abriu o modelo para franquia a 3 meses e já tem em mãos 38 contratos para implantação de novas unidades nos mesmos estados atuantes, garantindo o crescimento exponencial com próprios e novos franqueados. “Em breve estaremos inaugurando a maior clínica da América Latina, em Cuiabá, com uma área de 1.500 metros quadrados e com sala de cirurgia, laboratório, sedação e anestesia sem agulha e estúdio fotográfico”, comenta.

Com foco no atendimento de clientes das classes A e B, as clínicas implantadas têm um tíquete médio de R$ 9 mil na reabilitação oral por paciente vendido. A principal prática odontológica, carro-chefe das clínicas existente hoje, é o implante dentário. “As operações atuais realizam uma média de dois mil implantes mensais”, comenta o diretor geral da Oral Brasil.

O sistema de franquia Oral Brasil conta com quatro modelos de clínicas. A Oral Brasil Smart Premium tem até 350 metros quadrados e é voltada para pequenas localidades com até 100 mil habitantes. O modelo Oral Brasil  1.0 Premium estabelece clínicas com até 450 metros, Oral Brasil 2.0 Premium 550 metros e Oral Brasil 3.0 Premium acima de 650 metros. A venda média das maiores unidades chega a R$ 1,2 milhão mensal, dependendo do modelo escolhido, e um pay back previsto de 12 a 18  meses.  “Nossas clínicas têm uma margem de lucro entre 35% e 55% do faturamento verificado sendo a maior da categoria”, comenta de Marchi.

Aos 26 anos, o diretor geral da Oral Brasil prevê que o crescimento exponencial da franquia Oral Brasil deverá fechar 2020 com um faturamento de R$ 90 milhões para a empresa, graças disponibilização de um modelo de gestão simples, que inclui um monitoramento dos consultores da franqueadora nas unidades franqueadas. “Para o próximo ano nosso grande investimento será uma mega operação na capital paulista, o que deverá mudar o patamar do grupo”, diz.

 

 

Mais informações

Uffizi Comunicação e Relacionamentos

Almir Freitas – 51.99115.8656