• Home
  • Saúde
  • ‘É errado pensar que reumatismo é coisa de idoso’, afirma médico
A faixa inteira de maior incidência de doenças reumáticas é entre 20 e 40 anos Freepik

‘É errado pensar que reumatismo é coisa de idoso’, afirma médico

Segundo o Cláudio Len, membro da comissão de reumatologista pediátrica da SBR, de 10% a 15% das doenças reumáticas surgem na infância

Reumatismo é um grupo de doenças que causam dor e inflamação no corpo crônicas sem causa aparente. São doenças autoimunes, ou seja, o próprio sistema imunológico do paciente combate o corpo.

O reumatologista Cláudio Len, membro da comissão de reumatologista pediátrica da SBR (Sociedade Brasileira de Reumatologia), afirma que apesar de ser muito associada à idosos, a maior incidência ocorre entre 20 e 40 anos.

Segundo ele, de 10% a 15% surgem na infância e a frequência é de uma em cada 500 crianças. “Não existe uma causa aparente, ela surge do nada, do dia para noite você sente dor.”

A doença reumática mais comum em jovens é a artrite idiopática juvenil, caracterizada pela inflamação nas articulações que leva a dor e inchaço. “Muitas vezes a pessoa não consegue nem andar.”

Apesar de surgir em crianças de qualquer idade, é mais comum entre 4 e 6 anos e 8 e 12.

Outra causa comum é a lúpus, que causa febre e manchas vermelhas no corpo, especialmente na face. “A lúpus acomete todos os órgãos, pode ter inflamação no coração e nos rins, por exemplo.”

A lúpus surge, normalmente, em adolescentes entre 14 e 18 anos.

A febre reumática tem uma especificidade de ser desencadeada por uma infecção na garganta. “Os anticorpos produzidos para combater a infecção na garganta acabam atacando o próprio corpo. Trabalhamos com prevenção nesse caso, com antibiótico, para que a criança não tenha infecção na garganta.”

A febre reumática é mais frequente em crianças de 8 a 12 anos e causa dor nas juntas, apesar de não acarretar em danos articulares. Além disso pode acometer o coração, dando inflamação e alteração nas válvulas cardíacas.

A dermatomiosite juvenil e a esclerodermia juvenil acometem a pele. A primeira parece alergia, deixando a pele avermelhada e piorando com o tempo, além disso ela também causa fraqueza muscular.

Já a esclerodermia causa endurecimento da pele. Por último, o médico comenta da fibromialgia, que apesar de não ter inflamação é considerada uma doença reumática, pois é caracterizada por dores no corpo inteiro sem motivo aparente.

Apesar do reumatismo envolver várias doenças diferentes, o tratamento é similar e muito eficaz mediante diagnóstico precoce. “Normalmente o paciente toma os remédios durante 2 ou 3 anos e vive como se não tivesse a doença, mas ela sempre pode voltar.”

“Dependendo utilizamos anti-inflamatórios, imunossupressores, fisioterapia, remédios mais específicos biológicos em alguns casos e psicoterapia, já que são doenças que interferem muito na vida da criança. ”

Do R7