O Ator Henry Cavill no papel de Superman - Foto Reprodução

Henry Cavill, o Superman, aparece de surpresa na Comic Con

Henry Cavill, 36, não estava anunciado entre as atrações da CCXP (Comic Con Experience 2019), que acontece em São Paulo, mas cumpriu as expectativas dos fãs e apareceu mesmo assim no painel da Netflix, neste domingo (8). Ele já havia feito uma aparição na edição argentina no sábado (7).
O ator, famoso por interpretar o Superman, é o protagonista de “The Witcher”, nova série da plataforma de streaming, que estreará no próximo dia 20.
A narrativa de drama e fantasia é baseada na série de livros de mesmo nome, escrita por Andrzej Sapkowski, e acompanha Geralt de Rívia, um dos últimos bruxos restantes na Terra.
“Gerald não é um personagem simples, é complicado, ele tem a natureza de uma pessoa carinhosa, mas o mundo acabou o corrompendo”, diz Cavill. Ele explica que os bruxos da série trabalham como mercenários à caça de monstros. “Gerald é especial, ele é tudo que um cavaleiro nobre deveria ser, mas é tratado como vilão por onde passa.”
Quando soube que a plataforma produzia a série, o ator insistiu com seus agentes e os produtores até conseguir o papel do protagonista. Antes, Cavill já havia jogado os jogos da franquia e lido todos os livros do personagem.
“O verdadeiro poder dele é a capacidade de amar, ele vai muito além da capacidade de um bruxo e matador de monstros. Gerald se esforça para ajudar as pessoas”, explica Cavill.
Um dos pontos fortes que a série promete são as cenas de luta. Para a criadora, Lauren Schmidt, elas são diferentes das de outras produções televisivas não apenas pela habilidade técnica da equipe. “Qualquer um pode usar espadas, mas quem se importa? A gente sempre fala sobre quem está lutando, por que estão fazendo isso, qual é a história por trás. Não sei se vocês sabem, mas Henry faz todas as cenas ele mesmo, sem dublês.”
Além de Gerald, há outras duas importantes personagens para a trama: Ciri e Jennifer, que possuem laços estreitos com o feiticeiro. “Em termos de contar uma história, se você só tiver um personagem interessante, você vai perder o interesse nele também. Quanto mais complexo eles forem, melhor a interação”, diz Laura.
“Ele tenta evitar ao máximo o relacionamento com Ciri, mas o destino não deixa ele se afastar”, diz Cavill. “Tenho certeza que todo mundo já passou por isso, eles amam se odiar.”
Além do painel com o ator e a criadora, o público presente no auditório pôde assistir em primeira mão cenas e o trailer final da série.
Ambos ator afirmam que a série passa uma mensagem sobre aceitar as diferenças e ter empatia pelas pessoas ao redor. “É fácil ter sentimentos negativos porque você é diferente, mas a verdade é que a gente tem que se amar independente das dificuldades que o mundo nos impuser.”

 

 

As informações são de Amanda Nogueira e Beatriz Vilanova / Folhapress