• Home
  • Justiça
  • Presidente do TJMT diz que Conselho dos Tribunais promove rede de cooperação entre instituições
Desembargador Carlos Alberto Alves da Rocha, Presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso - Foto Divulgação

Presidente do TJMT diz que Conselho dos Tribunais promove rede de cooperação entre instituições

O presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, desembargador Carlos Alberto Alves da Rocha, participou nesta quinta e sexta-feira (08 e 09/11) do Encontro do Conselho dos Tribunais de Justiça, em Porto Velho (RO). As discussões foram centradas nas questões administrativistas dos tribunais e na busca de soluções para alguns desafios que são comuns a todos os estados.
“As reuniões do Conselho tem sido muito proveitosas para a administração dos tribunais de Justiça. Nos encontros costumamos trocar experiências e discutir boas práticas com outros estados. Aqui em Porto Velho avançamos nas discussões sobre a tramitação virtual dos processos, a independência administrativa dos tribunais e a proveitosa parceria dos tribunais com o Conselho Nacional de Justiça, em diversos projetos”.
De acordo com o desembargador Carlos Alberto, os tribunais de Justiça vem modernizando seus métodos de gestão, com foco em resultados e busca do aumento da produtividade na área fim. “Mas, para alcançar a qualidade que almejamos, há um longo e árduo caminho a percorrer, com muitos obstáculos. A demanda é sempre maior que a capacidade financeira e laboral dos tribunais. A saída é investir em tecnologia. Por outro lado, os serviços de tecnologia são muito caros e consomem boa parte dos recursos dos tribunais. A solução é buscar parcerias, compartilhar soluções de Tecnologia da Informação e trocar experiências com os outros tribunais. Aí reside a importância do Conselho dos Tribunais de Justiça, que tem promovido uma verdadeira rede de cooperação entre os tribunais”, disse o desembargador.
Outro tema discutido foi a utilização da inteligência artificial para impulsionar os trabalhos do Poder Judiciário na atividade fim. O painel foi apresentado pelo Tribunal de Justiça de Rondônia. “O uso de inteligência artificial em tarefas repetitivas, que não requerem raciocínio, agiliza os trabalhos e promove uma prestação de serviço com maior qualidade ao cidadão” disse o presidente do TJMT.
Com informações da Coordenadoria de Comunicação do TJMT