• Home
  • Saúde
  • Pesquisadores Estado-Unidenses descobrem novo subtipo da AIDS
Reprodução

Pesquisadores Estado-Unidenses descobrem novo subtipo da AIDS

A descoberta não é motivo para pânico. Por enquanto ele é restrito à República Democrática do Congo

 

Depois de quase 20 anos pesquisadores do laboratório Abbott e da Universidade do Misouri, nos Estados Unidos, descobriram novo subtipo do vírus da AIDS. O HIV é um vírus, e assim como todos os outros, sofre mutações que eventualmente podem originar um novo subtipo. A pesquisa foi publicada no Journal of Acquired Immune Deficiency Syndromes.

A pesquisadora e coautora do estudo Mary Rodgers disse “Precisamos monitorá-lo para estar sempre um passo à frente do vírus”. Por ser raro provavelmente está restrito ao seu lugar de origem, nesse caso na República Democrática do Congo.

A coautora do estudo da Universidade de Misouri Carole McArthur contou “Essa descoberta nos lembra que, para dar fim à pandemia do HIV, temos de acompanhar de forma contínua esse vírus em constante mutação e usar os últimos avanços da tecnologia para monitorar sua evolução”. A descrição desse novo subtipo foi possível através do mapeamento do genoma de 2001.

Os pesquisadores conseguiram fazer o sequenciamento genético completo e concluíram que o vírus era idêntico ao de outras duas amostras coletadas em 1983 e 1990. O Coordenador do Laboratório de Virologia Molecular da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) Almícar Tanuri falou “Em relação à epidemia global, é mais um subtipo para ficarmos alertas”.

Lembrando que pandemia é a epidemia de doença infecciosa amplamente disseminada. Segundo dados do Ministério da Saúde, deste ano, 866 mil pessoas vivem com HIV no Brasil, dos quais 73% são homens. E de acordo com o relatório do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids (UNAIDS) 1,7 milhões de pessoas foram infectadas em 2018. O que gerou cerca de 37,9 milhões de indivíduos que vivem com a doença ultimamente, porém nem todas estão em tratamento, aproximadamente há 21 milhões que o estão fazendo.

Por da Redação do Daynews, com jornal O Estado de São Paulo