• Home
  • Esporte
  • Cinco motivos para acompanhar a nova temporada da NBA
Ezra Shaw/Getty Images

Cinco motivos para acompanhar a nova temporada da NBA

A temporada 2019/20 da NBA começa nesta terça-feira, 22, e terá vários atrativos. Os fãs brasileiros de basquete poderão acompanhar o campeonato praticamente a semana inteira, pois a liga americana nunca foi tão transmitida quanto agora. Os canais a cabo SporTV e ESPN continuarão televisionando jogos. A grande novidade é o retorno da NBA à TV aberta, na Band.

Os rivais Los Angeles Clippers e Los Angeles Lakers se enfrentam no confronto mais badalado da temporada logo no primeiro dia da NBA. No lado dourado e roxo, LeBron James estreará ao lado de seus novos companheiros, incluindo o All-Star Anthony Davis, ex-New Orleans Pelicans. Os rivais não ficam atrás e, depois de uma temporada surpreendente, na qual caiu nos playoffs para o Golden State Warriors, contrataram dois reforços de elite: os alas Kawhi Leonard, atual campeão e MVP (jogador mais valioso) das finais pelo Toronto Raptors, e Paul George, terceiro melhor jogador do ano passado, quando atuava pelo Oklahoma City Thunder. O clássico, no entanto, não é o único motivo para assistir a temporada.

1. Temporada mais vista no Brasil

As grandes estrelas da NBA poderão ser vistas mais vezes pelo público brasileiro na temporada 2019/20. Os canais SporTV e ESPN transmitirão na TV fechada um total de 91 e 124 jogos, respectivamente, da temporada regular. Nos playoffs, os dois canais televisionarão diversos confrontos. A grande novidade para os brasileiros é a expansão da NBA para a TV aberta. A Band alcançou 25 milhões de telespectadores, segundo dados do Ibope/Repucom, durante as finais da última temporada, entre Warriors e Raptors, e o sucesso resultou na retomada de transmissões da temporada regular após 20 anos. Os fãs de basquete poderão acompanhar 50 jogos da primeira fase no canal aberto, às quintas e domingos, além das finais em 2020.

Título inédito do Toronto Raptors gerou alta audiência à Band

Título inédito do Toronto Raptors gerou alta audiência à Band (Kyle Terada-USA TODAY Sports/Reuters)

2. As novas “panelinhas”

Um dos maiores motivos para a grande expectativa pelo início da nova temporada da NBA são os novos reforços das equipes. Vários times foram repaginados depois da união de algumas das maiores estrelas da liga, que resolveram mudar de ares. Kevin Durant e Kyrie Irving juntaram suas forças no Brooklyn Nets; Kawhi Leonard e Paul George foram para o L.A. Clippers; Anthony Davis se reuniu com LeBron James nos Lakers; Russell Westbrook se juntou a James Harden no Houston Rockets.

Paul George e Kawhi Leonard, as novas estrelas dos Clipppers Kawhi Leonard e Paul George, as novas estrelas dos Clipppers

Kawhi Leonard e Paul George, as novas estrelas dos Clipppers (Kevork Djansezian/Getty Images)

3. Warriors na berlinda

Campeão em 2015, 2017 e 2018, o Golden State Warriors vive um momento de incerteza depois de ser destronado pelo Toronto Raptors na última temporada. O time de Stephen Curry segue entre os candidatos mais fortes, mas a saída de Kevin Durant e a lesão do ala-armador Klay Thompson, que se recupera de lesão grave no joelho, enfraqueceram bastante o elenco mais vitorioso dos últimos anos. A boa notícia para os Warriors é a chegada do armador D’Angelo Russell, um “presente” dado pelos Nets na troca por Durant. Habilidoso e especialista em arremessos de três pontos, Russell deve ser um dos protagonistas do time.

NBA: Final - Golden State Warriors x Cleveland Cavaliers Stephen Curry venceu três dos últimos cinco campeonatos

Stephen Curry venceu três dos últimos cinco campeonatos (Ronald Martinez/Getty Images)

4. A fome de LeBron James

Não provocar LeBron James é uma das lições básicas da NBA nos últimos anos. O astro, que costuma se tornar mais letal quando contestado, teve de assistir aos playoffs da última temporada no sofá de casa, pois o Los Angeles Lakers não conseguiu a classificação, algo que não acontecia com LeBron havia treze anos, em sua primeira passagem pelo Cleveland Cavaliers. Ele, inclusive, vivia sequência de oito anos consecutivos chegando à final da NBA, mas sua primeira temporada com os Lakers decepcionou e alertou a franquia para a necessidade de reforços. Com a ajuda de James, o time conseguiu boas contratações, com destaque para Anthony Davis, grande estrela do New Orleans Pelicans. Os reforços colocam a franquia como favorita ao título e, além disso, trarão um LeBron James ainda mais motivado às quadras.

 LeBron James ficou fora dos playoffs depois de 13 anos

LeBron James ficou fora dos playoffs depois de 13 anos (Steve Dykes/Getty Images/AFP)

5. Zion Williamson

Ele é o novato mais badalado da NBA desde LeBron James, que ingressou na liga em 2003, pelo Cleveland Cavaliers. O ala-pivô do New Orleans Pelicans justifica a expectativa em sua volta, porque é um fenômeno atlético nunca antes visto na liga. Com apenas 19 anos, e 2,01 metros de altura, Zion Williamson tem impressionantes 129 quilos, que se distribuem em massa muscular, proporcionam enterradas explosivas e levam a internet à loucura desde que ele ainda estava no ensino médio. Primeira escolha entre os novatos, Williamson não poderá estrear nos primeiros jogos dos Pelicans, porque se recupera de lesão leve no joelho, mas certamente vale o ingresso e a audiência em seu jogos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

(Jonathan Bachman/Getty Images)

COM INFORMAÇÕES  Danilo Monteiro/ VEJA