• Home
  • Política
  • Carlos Bolsonaro diz que declaração sobre democracia foi justificativa aos que cobram medidas urgentes
***ARQUIVO*** RIO DE JANEIRO, RJ, 07.10.2018: Vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ), filho do presidente Jair Bolsonaro (PSL). (Foto: Magalhães Jr/Photo Press/Folhapress)

Carlos Bolsonaro diz que declaração sobre democracia foi justificativa aos que cobram medidas urgentes

O vereador Carlos Bolsonaro (PSC), filho do presidente Jair Bolsonaro (PSL), justificou, nesta terça (10), sua afirmação de que, por vias democráticas, não haverá as mudanças rápidas desejadas no país.
Ele chamou jornalistas de “canalhas” por terem, segundo ele, interpretado a frase postada no Twitter, na segunda (9), de forma errada.

Também pelo Twitter, Carlos afirmou agora que trata-se de uma justificativa aos que pedem mudanças urgentes e que não quis dizer que defende a ditadura.

“O que falei: por vias democráticas as coisas não mudam rapidamente. É um fato. Uma justificativa aos que cobram mudanças urgentes. O que jornalistas espalham: Carlos Bolsonaro defende ditadura. CANALHAS! “, tuitou.

A mensagem da segunda dizia: “Por vias democráticas a transformação que o Brasil quer não acontecerá na velocidade que almejamos…”.

A postagem do filho do presidente foi alvo de críticas de políticos e da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), que viram nela uma ofensa ao sistema democrático brasileiro.

O vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB), o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), o ex-ministro Ciro Gomes (PDT) e o governador paulista, João Doria (PSDB), rebateram a frase de Carlos.
Carlos pediu licença não remunerada da Câmara Municipal do Rio de Janeiro para tratar de assuntos particulares no último dia 6 de setembro. A comunicação foi publicada nesta terça no diário oficial da Casa.

A licença não remunerada para tratar de assuntos particulares tem um período máximo de 120 dias por sessão legislativa.

Carlos tem acompanhado o pai desde sábado (7), quando o presidente Jair Bolsonaro (PSL) se internou em São Paulo para sua quarta cirurgia após a facada que sofreu no ano passado. A cirurgia foi feita no domingo (8). O vereador tem dormido no Hospital Vila Nova Star, na zona sul da capital paulista.
No ano passado, Carlos já havia ficado afastado da Câmara por cerca de quatro meses para ajudar na campanha do pai. O vereador tem dito a aliados que está cansado da política e que não pretende tentar a reeleição. Hoje com 36 anos, Carlos foi eleito para a Câmara Municipal do Rio aos 17, sob orientação de seu pai.

 

Por: – CAROLINA LINHARES – FOLHA PRESS.