• Home
  • Mundo
  • Ativistas jogam tinta na embaixada do Brasil em Londres

Ativistas jogam tinta na embaixada do Brasil em Londres

Ambientalistas protestaram contra as políticas ambientais do governo de Jair Bolsonaro nesta terça-feira (13/08) em Londres, jogando tinta vermelha na fachada da embaixada brasileira.

Ativistas do grupo Extinction Rebellion subiram sobre uma cobertura de vidro na entrada do edifício, enquanto outros colaram cartazes com frases em protesto à morte de indígenas no Brasil. “Chega de sangue indígena”, dizia uma das faixas, denunciando a violência contra esses povos.

Fachada da embaixada brasileira em Londres coberta por tinta vermelha

Marcas de mãos e rajadas de tinta vermelha cobriram a fachada. Os manifestantes denunciaram ainda danos à políticas ambientais do governo de Jair Bolsonaro como resultado das políticas do atual governo brasileiro.

O Extinction Rebellion, que se descreve como um “movimento internacional de desobediência civil não violenta”, disse que o ato visa chamar atenção para os “abusos aos direitos humanos sancionados pelo estado e o ecocídio”. Os manifestantes foram detidos no local.

O grupo afirmou que programou o protesto para essa data para coincidir com a chamada Marcha das Mulheres Indígenas em Brasília. Segundo eles, manifestações similares estão previstas nas embaixadas brasileiras no Chile, Portugal, França, Suíça e Espanha.

Protesto do Extinction Rebellion reúne pesoas em frente à embaixada barsileira em Londres

O ato em Londres ocorre num momento em que o governo de Bolsonaro vem sendo pressionado por países europeus em relação às suas políticas ambientais. Dados oficiais mostram que o desmatamento na Floresta Amazônica subiu exponencialmente nos últimos meses.