• Home
  • Polícia
  • PM mata homem a tiros após briga por poltrona no cinema
(Reprodução/Facebook)

PM mata homem a tiros após briga por poltrona no cinema

Crime aconteceu em shopping em Dourados, no Mato Grosso do Sul

 

Um policial militar matou nesta segunda-feira, 8, um homem a tiros dentro de uma sala de cinema no shopping Avenida Center em Dourados, no Mato Grosso do Sul.O policial Dijavan Batista dos Santos foi ao cinema acompanhado dos filhos de 9 e 14 anos para assistir ao filme Homem Aranha: Longe de Casa. Quando chegou em sua fileira, viu que o bioquímico Júlio Cesar Cerveira Filho estava sentado em sua poltrona comprada. A partir daí começou a discussão que terminou em tragédia.

Os dois teriam chegado a trocar socos e a rolar pela escada do cinema, até que Dijavan atirou contra Julio Cesar. O filme já havia começado, e a sala de cinema estava cheia na hora, inclusive com crianças. Após os disparos, as pessoas saíram correndo do local e o shopping precisou ser esvaziado.

Na versão contada pelo policial, o bioquímico teria agredido o seu filho, o que o fez se levantar da poltrona e sair para chamar a segurança local. O bioquímico teria ido atrás dele e partido para cima. Ele, então, apresentou-se como policial, sacou a arma e, enquanto se atracavam na escadaria, acabou a disparando acidentalmente. Esta foi a história apresentada pelo PM, que foi preso em flagrante acusado de homicídio simples, segundo informações do delegado Rodolfo Daltro.

A investigação conduzida pela Polícia Civil e o Ministério Público do Mato Grosso do Sul agora devem definir se ele agiu ou não em legítima defesa.

Os parentes do bioquímico que o acompanhavam no cinema estão chocados com o que aconteceu e devem prestar depoimento à Polícia Civil nos próximos dias. O cinema também possuía câmeras de segurança, que devem ser usados para averiguar o que aconteceu de fato.

A arma usada pelo PM, uma pistola .40, não pertencia à corporação e era ilegal. Segundo o policial, ele a tinha herdado do pai que era bombeiro aposentado.