• Home
  • Mundo
  • Os principais fatos históricos sobre a catedral de Notre-Dame, consumida pelo fogo em Paris
Catedral de Notre-Dame, com mais de 850 anos, foi consumida pelo fogo nesta segunda-feira - AFP

Os principais fatos históricos sobre a catedral de Notre-Dame, consumida pelo fogo em Paris

Ao longo dos seus mais de 850 anos de existência, a Catedral de Notre-Dame, em Paris, viu passarem pelo trono francês três dezenas de reis, sobreviveu à Revolução Francesa, coroou Napoleão Bonaparte como imperador, testemunhou a ascensão da República na França e resistiu a duas guerras mundiais.

Destruída pelo fogo nesta segunda-feira, a igreja era uma das mais famosas do mundo e um dos principais pontos turísticos da França. A causa do incêndio ainda não é conhecida. Uma grande operação está em curso para controlar o fogo.

Abaixo, a BBC News Brasil lista os principais fatos históricos sobre a catedral.

Igreja completou 850 anos em 2013

A Catedral de Notre-Dame começou a ser construída em 1163. Assim, em 2013, a igreja completou 850 anos de existência. O fato foi marcado por um ano de comemorações na França, que contou com restaurações, exposições e um simpósio científico.

Construção levou 180 anos

A Catedral de Notre-Dame só foi concluída 180 anos depois do início da construção. Mesmo antes de terminada, a obra em construção já atraía cavaleiros medievais que, durante as Cruzadas, iam ao local rezar e pedir proteção antes de partir para o Oriente.

Visão frontal da catedral, que aparece iluminada em início de noiteEm 2013, a catedral completou 850 anos de existência – Direito de imagem: GETTY IMAGES

 

Arrecadação de fundos em 2018

No ano passado, a Catedral de Notre-Dame lançou um pedido urgente de arrecadação de fundos para recuperar sua estrutura, que estava começando a desmoronar. O valor necessário para a restauração era estimado em 150 milhões de euros.

“Partes da catedral podem cair. É um grande risco”, afirmou Michel Picot, responsável pela campanha, em entrevista à BBC em 2018.

Além de elementos decorativos, como esculturas e pinturas, partes da estrutura da catedral também estavam ameaçadas. A agulha (estrutura mais alta da igreja), por exemplo, precisou ser reforçada com uma braçadeira de emergência.

“É uma joia única, a nível mundial, então eu acredito que pedir ajuda, não mendigar, é a melhor coisa a se fazer. Não é um monumento da França, é um monumento mundial”, falou Picot.

 

Por BBC