• Home
  • Mundo
  • Theresa May defende novo adiamento do Brexit para tentar, mais uma vez, aprovar acordo com União Europeia
Primeira-ministra britânica, Theresa May, faz pronunciamento nesta terça-feira (2) — Foto: Jack Taylor/POOL/AFP

Theresa May defende novo adiamento do Brexit para tentar, mais uma vez, aprovar acordo com União Europeia

A primeira-ministra britânica, Theresa May, defendeu nesta terça-feira (2) um novo adiamento do Brexit para dar tempo aos parlamentares aprovarem o acordo com a União Europeia.

Por enquanto, a data prevista para o Reino Unido deixar o bloco é 12 de abril. Esse prazo pode se estender até 22 de maio caso o Parlamento resolva aprovar a proposta antes da primeira data.

Durante pronunciamento em Londres, May assegurou que esse novo adiamento seria “o mais breve possível” e serviria para garantir um Brexit com ao menos algum tipo de acordo – preferencialmente, o firmado no ano passado com a União Europeia.

“Qualquer plano deve incluir o acordo de retirada negociado com os outros 27 países integrantes da União Europeia”, reforçou May.

Mapas que sinalizam o Reino Unido já fora da União Europeia são impressos na editora Aedis, em Lempdes, na quinta-feira (28) — Foto: Thierry Zoccolan / AFP

Mapas que sinalizam o Reino Unido já fora da União Europeia são impressos na editora Aedis, em Lempdes, na quinta-feira (28) — Foto: Thierry Zoccolan / AFP

 

O acordo de retirada compõe a maior parte da proposta firmada entre May e a União Europeia no ano passado. Após o texto completo sofrer duas rejeições do Parlamento, a primeira-ministra tentou aprová-lo sem a declaração política – uma das partes do documento final.

Ela não conseguiu vencer a terceira votação, mas a diferença de votos contra e a favor diminuiu, o que animou May a tentar ainda uma quarta vez. A primeira-ministra colocou o cargo à disposição caso consiga aprovar o acordo.

Um novo adiamento dependeria de aprovação da União Europeia. Logo após o pronunciamento de Theresa May, o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, pediu “paciência”. “Mesmo se, depois de hoje, nós não soubermos qual será o resultado final, sejamos pacientes”, escreveu no Twitter, sem deixar claro se apoiaria ou não uma nova data.

Donald Tusk

Even if, after today, we don’t know what the end result will be, let us be patient. #Brexit

May promete diálogo com oposição

Britânicos contra o Brexit protestam em frente ao Parlamento, em Londres — Foto: Alkis Konstantinidis/Reuters

Britânicos contra o Brexit protestam em frente ao Parlamento, em Londres — Foto: Alkis Konstantinidis/Reuters

 

A primeira-ministra também pediu “união nacional” e disse que espera se encontrar com o líder oposicionista Jeremy Corbyn, do Partido Trabalhista, para chegar a um consenso. Antes do pronunciamento, May passou o dia em reuniões para ouvir colegas de governo.

“É um momento difícil para todos. As paixões estão à flor da pele em todos os lados da discussão”, disse May.

May repetiu que não quer um Brexit sem acordo, mas disse “entender que algumas pessoas estejam irritadas” com a demora no processo e, portanto, preferem uma saída sem acordo nenhum.

“Eu sempre fui clara em dizer que poderíamos fazer, com sucesso, uma saída sem acordo a longo prazo, mas sair com acordo é a melhor opção”, ponderou May.

Na segunda-feira, o Parlamento britânico rejeitou quatro alternativas para o Brexit, o que aumentou as chances de uma saída sem acordo já em 12 de abril.

Por G1