• Home
  • Alô Prefeito
  • População em Situação de Rua é preocupação do prefeito Emanuel Pinheiro
Foto Vicente Aquino

População em Situação de Rua é preocupação do prefeito Emanuel Pinheiro

Pinheiro adere ao Plano Nacional de Políticas Públicas à População em Situação de Rua.

O ato de cooperação mútua unifica forças para o desenvolvimento de ações integradas para a implementação dessa política, por meio do Ciamp

Buscando ampliar o projeto de construção das políticas públicas no âmbito municipal, voltadas à população em situação de rua, o prefeito Emanuel Pinheiro assinou, na tarde desta terça-feira (28), o termo de adesão ao plano de Política Pública Nacional à População em Situação de Rua, do Ministério dos Direitos Humanos. O ato de cooperação mútua unifica forças para o desenvolvimento de ações integradas para a implementação dessa proposta, por meio do Comitê Intersetorial da Política Municipal para População em Situação de Rua (Ciamp), instituído pelo chefe do Executivo, em dezembro de 2017.

A adesão, assim como a instituição do comitê, prevê o debate e a criação de ações de estruturação da rede de proteção às pessoas deste segmento, levando para elas saúde, educação, assistência social, habitação, geração de renda e emprego, cultura e o sistema de garantia e promoção de direitos.

“Como externei no documento de adesão, é de grande importância para o município celebrar esta união neste momento em que estamos começando a investir na resolução dessa problemática. Visto que nosso conhecimento ainda é pequeno diante desse assunto, nos unirmos aos parceiros que já possuem uma elevada experiência, ajuda a somar à implementação de ações que realmente resgatem essas pessoas e devolvam a dignidade para elas. A gestão acredita que as parcerias e adesões ao que vem dando certo é um dos caminhos para a construção de uma Cuiabá melhor para se viver. Assim, com certeza, conseguiremos alcançar resultados satisfatórios dentro da triste realidade que essas pessoas vivem”, relatou Pinheiro.

Para o coordenador nacional do Movimento para População de Rua, Francisco do Nascimento, servidor de carreira do Ministério dos Direitos Humanos, a iniciativa da gestão atual de buscar novos parceiros – no intuito de criar as ferramentas adequadas para resolução da problemática – é o primeiro passo para o entendimento dessa triste realidade e o início de um nova era para a Capital. Ele elogiou a gestão por dar prioridade ao plano de estruturação de uma rede de proteção para essa população, que há muitos anos não recebe a atenção devida.

“A gestão está de parabéns pela iniciativa e pelas ações que já vem desenvolvendo, mesmo diante das dificuldades. Isso mostra a vontade de mudar este cenário calamitoso e este desejo exerce um poder muito grande dentro de qualquer projeto. Às vezes, podemos não ter a compreensão correta do movimento, mas temos o espírito de mudança. E é isso que encontrei aqui em Cuiabá. Por isso, levo este documento assinado pelo prefeito às mãos do nosso ministro Gustavo do Vale, com muita alegria e na certeza de que vamos, juntos, avançar nesta luta e mudar esta realidade”, explanou Francisco.

Posse dos membros do Comitê –  Na ocasião, também tomaram posse 34 membros – entre titulares e suplentes – do Ciamp. Esses são servidores municipais e colaboradores de algumas instituições envolvidas no movimento. “Já fizemos algumas reuniões com este grupo, onde debatemos sobre o assunto, para que cada um entendesse um pouco do objetivo do comitê e também das diretrizes e ferramentas que precisam ser desenvolvidas. É um começo, mas cremos, como já colocou o prefeito Emanuel Pinheiro, que estamos no caminho certo para mudarmos o cenário e sermos uma das cidades exemplos em políticas públicas voltadas para esta população”, disse o secretário municipalde Assistência Social e Desenvolvimento Humano, Wilton Coelho.

2º Seminário Pop Rua –  Seguindo essa linha de cooperação e unificação de forças, a Prefeitura de Cuiabá vem colaborando com as ações do Fórum de População em Situação de Rua e Defensoria Pública. E na manhã desta quarta-feira (29), um grupo de gestores do município participou da abertura do 2º Seminário Pop Rua, organizado pelo Fórum e de iniciativa da defensora pública Rosana Esteves Monteiro.

No evento, a secretária-adjunta de Assistência Social e Desenvolvimento Humano, Marlene Anchieta, reiterou sobre a relevância do município estar inserido nesses movimentos e o quanto isso muda a dinâmica de construção das novas ferramentas.

“A cooperação e a troca de experiências vem sendo a base para desenvolvermos as diretrizes e ações voltadas à esta classe de pessoas. Dessa maneira, participar de iniciativas como essa soma ao nosso trabalho e conhecimento. Por isso, quero agradecer, em nome do prefeito e também do secretário Wilton Coelho, pela oportunidade que a defensora Rosana tem nos dado, enriquecendo nossa caminhada e sempre buscando nos amparar diante das nossas dificuldades em lidar com a problemática. Queremos aprender para crescer e transformar a Capital e, assim, a vida das pessoas,” ponderou.

O evento, segundo a defensora pública Rosana Esteves, propõe tratar os entendimentos equivocados sobre o tema, além de fomentar discussões interdisciplinares que gerem ações concretas de atendimento a este público. “O entendimento da grande maioria, quanto ao tema, é equivocado. E diante disso, precisamos conscientizar e mudar essa perspectiva, para inserimos, além da esfera da segurança e assistência, a saúde, habitação, cidadania, cultura e trabalho. Assim, o Fórum acredita que o tema precisa ser tratado com dignificação,” concluiu.

O 2º Seminário Pop de Rua está acontecendo na Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso, no auditório Milton Figueiredo, e vai até esta quinta-feira (30), das 8h às 18h.

Entre os participantes de ambos os eventos, também estavam o secretário de Ordem Pública, Leovaldo Sales; o secretário de Agricultura, Trabalho e Desenvolvimento Econômico, Gilberto Gonçalo Gomes; o secretário de Cultura, Esporte e Turismo, Francisco Vuolo; e o secretário de Habitação e Regularização Fundiária, Air Praeiro.

 

 

Com informações de Luciana Souza – Sicom|Cuiabá