• Home
  • Brasil
  • Doutor Bumbum e mãe são presos no Rio de Janeiro.

Doutor Bumbum e mãe são presos no Rio de Janeiro.

Os dois estavam no escritório do novo advogado quando foram detidos e serão indiciados por homicídio qualificado e associação criminosa

O médico Denis Cesar Barros Furtado, conhecido como “Doutor Bumbum”, foi preso na tarde desta quinta-feira junto com a sua mãe, Maria de Fátima Barros Furtado, por policiais do Serviço Reservado (P2) do 31º BPM (Barra da Tijuca), a cerca de 7 Km do condomínio onde ele mora, na Barra. Eles estavam no escritório do novo advogado da dupla, que fica dentro do centro comercial Barra Space Center, na Avenida das Américas. Os dois são suspeitos de envolvimento no procedimento que causou a morte a bancária Lilian Calixto, de 46 anos, e estavam foragidos desde domingo.

Os dois foram levados para a 16ª DP (Barra da Tijuca), onde o crime é investigado. Segundo a delegada Adriana Belém, os dois se apresentariam ainda na tarde desta quinta à polícia.

Momento em que policiais prendem médico e mãe em prédio na barra da Tijuca – Reprodução

Os PMs chegaram ao médico após receberem informações do Disque-Denúncia. Mais cedo, policiais do 10º BPM (Barra do Piraí) tinham feito uma busca em Vassouras, no Sul Fluminense. Os agentes foram até uma fazenda e um hotel na cidade de propriedade do empresário Carlos César Matoso Furtado, pai de Denis, que confirmou que o filho esteve no local na semana passada.

Denis Furtado, o ‘Doutor Bumbum’ foi encontrado pela PM dentro de centro comercial na Barra da Tijuca, após informações obtidas pelo Disque-denúncia – Reprodução / Google Streetview

A namorada de Denis, Renata Fernandes Cirne, de 19 anos, foi presa no domingo, após a morte da bancária. Ela foi transferida na quarta-feira para o presídio de Benfica, na Zona Norte do Rio, e é acusada de ter participado do procedimento que terminou com a morte de Lilian Calixto.

Nesta quinta-feira, o Conselho Regional de Medicina do Distrito Federal (CRM-DF) cassou o registro do médico em um processo ético-profissional. A decisão ainda deve ser submetida ao Conselho Federal de Medicina (CRM), e cabe recurso. Em março de 2016, o “Doutor Bumbum” foi alvo de uma interdição cautelar para o exercício da profissão, a qual foi suspensa três meses depois pela Justiça. O CRM-DF informou que o processo é sigiloso e não deu detalhes sobre o caso. O médico também possui registro profissional no CRM de Goiás.

Além disso, o Conselho Regional de Medicina do Rio (Cremerj) vai abrir uma sindicância para investigar a conduta do médico. Denis não poderia atuar profissionalmente no Rio de Janeiro sem autorização do conselho.

RELEMBRE O CASO

A bancária Lilian Calixto, de 46 anos, morreu no domingo, após passar por um procedimento estético na cobertura do médico Denis Cesar Barros Furtado, na Barra da Tijuca. No sábado, Lilian saiu de Cuiabá, no Mato Grosso, rumo ao Rio, onde Denis aumentaria seu glúteo usando PMMA, polimetilmetacrilato, uma substância sintética.

Ela pagou R$ 20 mil para ganhar os contornos que sempre desejou, mas passou mal logo depois da intervenção e foi levada pelo próprio Denis e pela mãe dele para o Hospital Barra D’Or. Imagens de câmeras do hospital mostram Lilian numa cadeira de rodas, aparentando mal-estar. Ela morreu por volta de 1h de domingo. No domingo à noite, agentes da 16ª DP estiveram perto de prender Denis, que, no entanto, conseguiu fugir com a mãe. A namorada dele que atuava como secretária, foi presa. Tudo graças ao taxista que levou Lilian até a casa de Denis, cujo papel é considerado decisivo na elucidação do caso. Foi ele o primeiro a notar que algo havia dado errado quando, no sábado à noite, estranhando a demora da passageira, ligou para o celular dela e quem atendeu foi Denis. O médico desceu do prédio e lhe deu R$ 300 para que fosse embora, alegando que ainda demoraria. Desconfiado, ele permaneceu e pôde ver Denis saindo coma paciente para levá-la ao hospital. Ele ligou então para uma amiga de Lilian.

Não foi a única ação do motorista. No domingo, ao ser chamado pela namorada de Denis, que queria entregar-lhe objetos pessoais de Lilian, ele chamou a polícia que o acompanhou. Foi quando Renata foi capturada. Denis escapou da sala que usa como endereço de consultório — mas que tem registro de salão de beleza. Na fuga, derrubou até uma cancela do shopping.

Conhecido como “Doutor Bumbum”, Denis, de 45 anos, tem sete anotações em sua ficha criminal. Uma delas, de 1997, é por homicídio e foi feita quando o médico tinha 24 anos, segundo a delegada Adriana Belém, titular da 16ª DP (Barra da Tijuca). A polícia ainda busca a técnica de enfermagem Rosilane Pereira da Silva, de 24. Além de auxiliar o médico, Rosilane também trabalhava como empregada doméstica para ele, de acordo com a polícia. Ela foi indiciada junto com o médico, sua mãe e a namorada, por homicído qualificado e associação criminosa.

Por O Globo