• Home
  • Saúde
  • Reduza ansiedade em um passe de mágica com estes 7 passos simples: é muito eficaz
Foto TOMERTU/SHUTTERSTOCK

Reduza ansiedade em um passe de mágica com estes 7 passos simples: é muito eficaz

A ansiedade é um mecanismo de defesa e proteção natural que nos prepara para situações de perigo. No entanto, quando as crises são frequentes, causam diversos desconfortos e sintomas desagradáveis.

Em alguns casos, a ansiedade é considerada crônica e, como um transtorno, deve receber tratamento médico. Porém, se o sentimento não provoca isolamento ou problemas mais sérios de saúde, ele pode ser reduzido com passos bastante simples.

Como reduzir a ansiedade de forma natural

 

1. Procure ser uma pessoa mais organizada e manter rituais rotineiros. Assim você diminui as chances de imprevistos que tendem a acentuar a ansiedade.

2. Dê um tempo nas redes sociais. Diversos estudos apontam que passar muito tempo no celular, checando mensagens e buscando atualizações aumenta o estado de ansiedade.

3. Porém, antes de se afastar da internet, vá ao Google e digite no campo de busca “breathing exercise”, ou seja, “exercício de respiração”. Você receberá como resultado uma técnica muito simples, mas que, se seguida corretamente, pode acalmar a mente e afastar a ansiedade em apenas 1 minuto.

4. Tenha cuidado com seus hábitos alimentares, pois eles podem ter grande impacto na ansiedade. Em momentos de crise, por exemplo, é importante evitar comidas que aumentam o nervosismo e pioram a condição.

5. Por outro lado, em períodos de ansiedade vale a pena ingerir alimentos ricos em gorduras boas, como azeite de oliva, amêndoas, nozes e abacate, por exemplo. As opções fornecem às células nervosas combustível para que funcionem corretamente e promovam equilíbrio mental.

6. Outra maneira natural de afastar a ansiedade é consumir chás que ajudam a relaxar. É possível, portanto, seguir algumas dicas do tempo da vovó e ingerir infusões de ervas que acalmam. Tais como:

Chá de camomila: a erva certamente é a mais conhecida por seu efeito calmante e sempre fez parte de receitas caseiras da vovó para combater o nervosismo. Para preparar, ferva ½ litro de água e acrescente 1 colher de chá de flores e folhas secas de camomila. Deixe abafado em um recipiente por 15 minutos, passe pelo coador e pronto.

Chá de passiflora: a folha do maracujá também é bastante conhecida por seus efeitos calmantes. Para fazer a infusão que alivia a ansiedade, leve ao fogo 1 xícara de chá de água e, quando chegar ao ponto de ebulição, desligue o fogo e acrescente uma folha fresca picada. Mantenha em um recipiente fechado por 5 minutos e sirva.

Chá de erva-cidreira: também conhecida como capim limão, a erva tem efeito calmante comprovado e pode ser preparada com 10 gramas da planta para cada 200 ml de água. Para fazer a infusão, adicione a erva-cidreira na água fervente e deixe descansar por cerca de 10 minutos. Consuma a bebida até três vezes ao dia.

Chá de melissa: a erva possui óleos essenciais combatem a ansiedade. Para preparar, ferva 200 ml de água e adicione 10 a 15 folhas de melissa e 1 limão fatiado com casca. Desligue o fogo, abafe o recipiente com um prato e sirva após cerca de 5 minutos.

Chá de erva-de-são-joão: além de aliviar a ansiedade, a planta é conhecida por ajudar a combater a depressão. Para preparar, basta ferver 1 xícara de água e acrescentar 1 colher de sobremesa da erva. Deixe repousar em um recipiente com tampa por alguns minutos e sirva.

7. Pratique corrida. A liberação de endorfinas gerada pela atividade física promove bem-estar físico e mental e já que funciona como uma “droga do bem”, que afasta a ansiedade e traz melhora do humor e da cognição.

Tipos de ansiedade

1) Ansiedade funcional é mais difícil de identificar: saiba o que é e se você poderia ter

O termo ansiedade funcional não chega a ser um diagnóstico de saúde mental reconhecido, mas sim algo abrangente que se refere a pessoas que vivem com ansiedade, mas que nem sempre apresentam os sintomas típicos e esperados da condição.

O paciente com ansiedade funcional externamente pode parecer calmo, controlado e até bem-humorado, sempre disponível e ativo, sem deixar transparecer que, por dentro, luta constantemente contra uma energia nervosa, um medo do fracasso e de desapontar os outros e a si mesmo.

Ou seja, como o próprio nome diz, embora o indivíduo internamente lide com os sintomas da ansiedade, ela não o torna disfuncional, não impede que ele levante da cama e cumpra com suas obrigações, por exemplo.

Como saber se sofro de ansiedade funcional

Os sintomas de ansiedade funcional podem ser bastante variados e até mesmo ter aspectos considerados positivos em alguns casos. Confira alguns dos sinais que podem indicar um possível quadro da condição:

  • Comportamento ativo e alegre
  • Pontualidade nos compromissos
  • Organização excessiva
  • Visual impecável
  • Necessidade de agradar sempre os outros
  • Dificuldade em dizer “não”
  • Medo de desapontar
  • Hábitos nervosos (com estalar os dedos e morder os lábios)
  • Dificuldade para relaxar e pegar no sono
  • Incapacidade de aproveitar o momento, sempre esperando o pior
  • Fadiga mental e física

Ansiedade funcional: diagnóstico e tratamento

Se você nunca foi diagnosticado como tendo ansiedade e se reconhece nos sintomas acima, é importante marcar uma consulta com um médico para, através da avaliação dos sinais, confirmar ou descartar a condição, já que não existe um exame clínico que possa identificar com exatidão a doença

Uma vez diagnosticado com ansiedade funcional, o paciente pode precisar fazer uso de medicamentos indicados por um psiquiatra, apostar em terapias alternativas de relaxamento e acompanhamento com um psicólogo para terapia contínua.

2) Ansiedade secreta, o distúrbio que ninguém além do próprio paciente consegue perceber

Batimentos cardíacos acelerados, fadiga, insônia e cansaço excessivo são apenas alguns dos vários sintomas mais conhecidos de uma crise de ansiedade. Pouca gente sabe, no entanto, que o transtorno pode se manifestar de diferentes formas, nem sempre tão óbvias. É o caso da “ansiedade secreta”.

Sintomas de “ansiedade secreta”

Também chamada de ansiedade de alto funcionamento, a ansiedade secreta é um distúrbio que ninguém além do próprio paciente consegue perceber porque é “mascarada” por sinais não tão comuns à doença. Confira os principais sinais de que uma pessoa sofre de ansiedade secreta, segundo o site Psychology Today:

1. A pessoa está sempre “preparada para o pior”, ou seja, costuma ser bastante organizada e tem um plano B para tudo. Inicialmente, a característica pode parecer positiva, mas invariavelmente causa desconforto e grande ansiedade.

2. Mesmo quando está em estado crítico de ansiedade, sofrendo por dentro, não demonstra e assume até uma postura firme.

3. A pessoa enxerga o mundo de forma diferente e tem dificuldade em reconhecer que uma suposta ameaça não é tão grave quanto parece.

4. O paciente não consegue relaxar e tem a necessidade de realizar alguma tarefa a todo momento. Os afazeres funcionam como uma espécie de distração para a ansiedade e dá a sensação de que ele está sempre no controle.

5. Quem sofre de ansiedade secreta normalmente é bastante proativo, perfeccionista e experimenta medo constante de decepcionar.

6. Dificuldade em viver o momento por achar que algo ruim esteja prestes a acontecer é outra característica comum de pessoas que sofrem da condição.

7. Cansaço excessivo, irritação e estresse são sentimentos experimentados praticamente todos os dias por pessoas que sofrem de ansiedade secreta, mesmo quando não demonstram.

Ansiedade pode ser usada a seu favor, diz estudo: veja como e em quais situações

A ansiedade é uma condição séria de saúde e que não deve ser ignorada, já que prejudica a saúde física e mental, o relacionamento interpessoal e até mesmo a vida sexual de uma pessoa. Em pequenas ou moderadas doses, no entanto, ela pode até ser usada a seu favor.

Como usar a ansiedade a seu favor

De acordo com um estudo realizado pela Universidade de Toronto, no Canadá, níveis leves de ansiedades podem trazer benefícios profissionais. Os pesquisadores apontam que ela colabora para a manutenção do foco e da atenção, garante motivação e evita distrações no ambiente de trabalho. Isso, claro, quando a condição é controlada e não afeta a qualidade de vida.

Os estudiosos dizem que uma ansiedade moderada de vez em quando aumenta a produtividade, melhora a concentração e ajuda na adaptação a demandas externas, como, por exemplo, exigências de chefes ou de um trabalho muito importante, com prazos curtos e desafiadores.

A ansiedade moderada, portanto, funcionaria como um alerta e um impulso motivacional, que nos obrigaria a nos dedicar mais ao trabalho e aos estudos, evitando distrações e tentações de largar tudo e ficar deitado vendo TV ou dormindo.

É importante ressaltar, porém, que a ansiedade só tem característica positiva e útil quando é leve e aparece em períodos curtos, mas não a longo prazo. De forma crônica e intensa, a condição promove efeito oposto, prejudica a memória e impossibilita a produtividade.

 

Por PAULO NOBUO para o VIX