• Home
  • Cidades
  • Policial do Gefron salva motorista de caminhão que pegou fogo na BR-174
O PM voltava sozinho de Cáceres (214 km a Oeste de Cuiabá), na BR-174, quando avistou o início de incêndio. (foto:reprodução)

Policial do Gefron salva motorista de caminhão que pegou fogo na BR-174

Por Jeverson Missias – Da Redação

O motorista, Issac Francisco do Carmo, de 36 anos, estava dormindo na madrugada desta terça-feira (08.05), quando seu caminhão que estava estacionado no pátio de um posto de gasolina da BR-174, próximo ao trevo de Glória D’Oeste, a 304 km da capital começou a pegar fogo. Por sorte um soldado PM do Grupo Especial de Fronteira (Gefron), conseguiu evitar uma tragédia.

José Luiz da Silva Sebalho, que atua no Gefron há dois anos e ingressou na corporação há 10 anos, passava por aquele trecho quando avistou o fogo tomando conta da carga. A carga de madeira teca já estava sendo consumida e, após acionar a sirene e o giroflex, o policial se aproximou da cabine, quando percebeu que Isaac estava dormindo e o acordou.

“Quando acordou, ele ficou desesperado. Fui acalmando-o e percebemos que a carga estava próxima do tanque de combustível, então nós dois tiramos os cabos de aço e desacoplamos. Ficou um pouco de madeira na carroceria pegando fogo ainda, então pedi para ele colocar o caminhão o mais distante do posto possível, para evitar uma explosão, e acionei a base do Gefron e o Corpo de Bombeiros”, relatou o soldado. Também compareceram equipes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e da Polícia Militar (PM-MT) de Glória D’Oeste e Porto Esperidião.

Issac Francisco do Carmo agradeceu ao soldado, por tê-lo acordado e prestado todo o apoio durante a ocorrência. “Sou muito grato a esse jovem policial, acredito que foi Deus que o enviou naquele momento, pois eu estava dormindo dentro da cabine do caminhão e não percebi que estava em chamas. Se ele não tivesse me acordado e retirado da cabine do caminhão, poderia estar morto nesse momento, e ele ainda me ajudou a desacoplar reboque, por isso só tenho a agradecer”.

Causas do incêndio

O motorista disse que quando transportava as lascas de teca, dois pneus haviam estourado e ele parou a carreta no pátio do posto para aguardar a troca. Ele suspeita que o incêndio tenha sido ocasionando porque as tiras da borracha dos pneus bateram na madeira da carroceria durante o deslocamento até o posto.

Para tentar evitar um prejuízo maior, a dupla conseguiu desacoplar o cavalo do reboque, evitando que as chamas se espalhassem pelo posto de combustível. Ninguém ficou ferido.

 O Corpo de Bombeiros foi acionado e fez o trabalho de rescaldo para eliminar os focos de incêndio que ainda consumiam a madeira.