• Home
  • Polícia
  • Amigo muda versão e afirma que matou em ‘legítima defesa’ suspeito de matar a ex-namorada em Goiás, diz advogado
Deyvid Rodrigues Gomes Chaves está preso em Trindade, Goiás (Foto: Sílvio Túlio/ G1)

Amigo muda versão e afirma que matou em ‘legítima defesa’ suspeito de matar a ex-namorada em Goiás, diz advogado

Deyvid Chaves alega que matou Marcos Alexandre Assis para se defender durante uma discussão; advogado afirma que cliente não sabia que Alexandre havia matado Yone Novais, em Trindade.

trabalhador autônomo Deyvid Rodrigues Gomes Chaves, preso suspeito de matar Marcos Alexandre Assis, após Alexandre matar a ex-namorada, a auxiliar administrativa Yone Novais, em Trindade, prestou depoimento, na terça-feira (20), e admitiu, pela primeira vez, que matou o amigo. Segundo o advogado de defesa, Ricardo Antônio Simão, o cliente agiu em legítima defesa durante uma discussão.

Em entrevista ao G1, o advogado afirmou que Deyvid, apontado pela Polícia Civil como comparsa de Marcos Alexandre na morte de Yone, por ter dado carona a ele até o local do crime, não sabia que o amigo ia matar a ex-namorada, e só ficou sabendo do assassinato durante a discussão que terminou na morte de Alexandre.

“O depoimento dele mudou completamente a versão que ele, por medo, tinha dado à polícia no dia do fato. Ele confessou ao delegado que matou o Alexandre, mas disse que agiu em legítima defesa, pois o mesmo havia apontado a arma para ele e os dois entraram em luta corporal. Para não ser morto pelo amigo, acabou dando o disparo”, disse.

G1 tentou contato, por telefone, com os advogados responsáveis pelo caso Arthur Fleury e Vicente Stabile, mas as ligações não foram atendidas até a publicação desta reportagem.

Os crimes ocorreram no último dia 13 de março. Segundo a Polícia Civil, Deyvid deu carona para Marcos Alexandre de Abadia de Goiás, onde moram, até Trindade, onde Yone trabalhava. Conforme o inquérito, por volta de 12h, quando a jovem saia para almoçar, Marcos Alexandre a matou com um disparo e, em seguida, voltou para o carro do amigo, para pegar carona de volta para Abadia de Goiás, que fica a cerca de 15 km de distância de Trindade.

No mesmo dia, Marcos Alexandre foi encontrado morto com um tiro, na zona rural de Abadia de Goiás. O delegado Arthur Fleury disse na última semana que Deyvid tinha alegado que não sabia da intenção do amigo de matar a ex e que não viu, posteriormente, que ele havia cometido o assassinato.

Yone Novais e o ex-namorado Alexandre Assis (Foto: TV Anhanguera/Reprodução)Yone Novais e o ex-namorado Alexandre Assis (Foto: TV Anhanguera/Reprodução)

Terceira versão

Em relação à morte de Marcos Alexandre, Deyvid já havia apresentado duas versões. Em um primeiro momento, ele afirmou que deixou Marcos Alexandre no local e pouco depois, já distante, ouviu um tiro. Depois, mudou de versão e declarou que o homem havia se matado.

O advogado de Deyvid disse que o cliente continuou afirmando que não sabia da intenção de Marcos Alexandre de matar a mulher.

“O Deyvid, até então, não sabia que o amigo tinha matado Yone, e só descobriu o fato nesta discussão que teve com ele quando já estavam em Abadia de Goiás, depois Marcos Alexandre ter matado a ex. Foi nesta discussão que, para se defender, atirou no Marcos Alexandre, com a arma do próprio Alexandre”, afirmou.

Yone Novais foi morta em frente ao local onde trabalhava em Trindade (Foto: Paula Resende/G1)Yone Novais foi morta em frente ao local onde trabalhava em Trindade (Foto: Paula Resende/G1)

Investigação

A Polícia Civil não tem dúvidas em relação a quem matou Yone. Familiares da jovem contaram que eles namoraram por três meses e que o relacionamento era conturbado. Após o fim, Marcos Alexandre teria feito ameaças.

“Ele [Marcos Alexandre] não aceitava o término do relacionamento. O motivo está bem claro para mim. A testemunha o reconheceu, não tenho dúvida de que foi ele”, disse o delegado responsável pelo feminicídio da jovem, Vicente César Stabile.

O policial avalia que Marcos Alexandre tinha perfil possessivo. No ano passado, ele já gravado um vídeo com supostas ameaças a outra mulher com quem se relacionou e que o bloquiou em redes sociais.

A investigação ainda precisa esclarecer o envolvimento de Deyvid no assassinato da auxiliar administrativa. O homem assumiu em depoimento que deu carona para Marcos Alexandre até o local onde Yone trabalhava e depois o levou para a porta da chácara do tio dele.

Para o delegado que preside o outro inquérito, Arthur Fleury, Deyvid carona para amigo assassinar ex-namorada e depois o matou.

Suspeito de matar a ex-namorada já havia publicado vídeo ameaçando alguma mulherSuspeito de matar a ex-namorada já havia publicado vídeo ameaçando alguma mulher
Por Murillo Velasco, G1 GO