• Home
  • Alô Prefeito
  • Emanuel recebe membros da Casa Barão para dialogarem sobre demandas da entidade
Da direita para esquerda o prefeito Emanuel Pinheiro, a presidente do Instituto Histórico e Geográfico Elizabeth Madureira de Siqueira, o Secretário de Turismo e Cultura Francisco Vuolo o acadêmicos Aclyse de Mattos e Flávio Ferreira e o presidente da Academia Mato-grossense de Letras Sebastião Silva - Foto Luiz Alves

Emanuel recebe membros da Casa Barão para dialogarem sobre demandas da entidade

Na reunião foram discutidas propostas para as comemorações dos aniversários do Instituto Histórico e Geográfico e de Cuiabá

O prefeito Emanuel Pinheiro e o secretário Francisco Vuolo receberam na tarde desta segunda-feira, 19, no Palácio Alencastro, o presidente da Academia Mato-grossense de Letras Sebastião Silva e a presidente do Instituto Histórico e Geográfico Elizabeth Madureira de Siqueira e acompanhado dos acadêmicos Marilia Beatriz de Figueiredo Leite, Flávio Ferreira e Aclyse de Mattos, para dialogarem sobre demandas pertinentes a Casa Barão.

Os membros da entidade, que sempre forami recebidos pelo gestor com muito apreço, falaram de suas dificuldades para manter algumas situações da casa. Entra elas, o que mais os tem  afligindo é a questão da segurança e da necessidade de se manter um servidor no atendimento diário tanto da Academia de Letras quanto no Instituto Histórico e Geográfico. Diante da situação apresentada o prefeito Emanuel Pinheiro sugeriu que fosse feito um convênio entre a Prrefeitura de Cuiabá e a Casa Barão que absorva os custos desses dois servidores. Tendo em vista que a Casa Barão viver exclusivamente de uma arrecadação anual simbólica de seus membros.

“Temos todo argumento e todo interesse do mundo em fazer uma parceria com a Academia e o Instituto. Havendo uma base técnica, não vejo problema nenhum em a prefeitura ajudá-los, ainda mais sendo este um órgão sério, que tráz um contexto histórico gigantesco para nossa cidade” disse o prefeito.

Para o encaminhamento da proposta, o gestor sugeriu que o advogado e membro da academia Flávio Ferreira entrasse em contato com o Procurador do Município, Nestor Fidélis para definirem juridicamente qual a melhor forma de viabilizar o convênio.

Entre os assuntos discutidos durante o encontro o presidente da entidade, Sebastião Silva, sugeriu  a criação de um  concurso literário nas escolas municipais, em parceria com a Secretaria Municipal de Educação que envolvesse equipamentos, diretores, professores, acadêmicos, livros a fim de estimular os alunos do ensino fundamental a  escreverem. “Com isso podemos criar uma banca de alto nível para escolha dos melhores trabalhos premiando os alunos e as escolas. Os trabalhos produzidos seriam publicados  e os livros entregues  nas comemorações dos 300 Anos”, esclareceu o presidente.

Para o secretário Francisco Vuolo é de grande valia manter essa parceria com pessoas tão ilustres que carregam uma responsabilidade histórica com a nossa cidade. “Sempre fomos parceiros da Casa Barão, entregamos no mês de agosto passado a casa totalmente restaurada para a entidade. Agora o que eles precisam é de um apoio para que a casa funcione na sua integralidade. E eu tenho certeza que o que depender do prefeito Emanuel Pinheiro, todos esses detalhes serão resolvidos”, assegurou Vuolo.

A presidente do Instituto Histórico e Geográfico, Elizabeth Madureira de Siqueira aproveitou para dizer que em 2019 quando Cuiabá comemorar 300 anos, o Instituto irá completar 100 anos. “Eu pensei que talvez pudéssemos fazer alguma coisa conjunta. Estamos planejando a confecção de um álbum da instituição e pretendo ainda investir no virtual para que fique de fácil acesso em qualquer lugar do mundo. E outro projeto maior para as festividades envolve a medalha dos 100 anos. Nós vamos nos reunir e fazer um breve concurso entre os artistas para escolher uma medalha que seja significativa”, orgulha-se a presidente.

A comissão aproveitou o momento para convidar o prefeito para os 130 anos do acadêmico imortal Virgílio Correa Filho, dia 21, quarta-feira, às 9h na Academia de Letras.

Com informações de Alessandra Barbosa – Secom|Cuiabá