Traçado do Rodoanel - Ilustração Sinfra

Seminário discute obras de infraestrutura rodoviária no Estado

A retomada das obras do anel viário (rodoanel) de Cuiabá será discutida durante seminário a ser realizado, nesta segunda-feira (05.03), no auditório Milton Figueiredo. Promovido pela Comissão de Infraestrutura do Senado, a Frente Parlamentar de Logística de Transportes e Armazenagem e a própria Assembléia, o evento pretende apresentar as obras já realizadas e as que ainda serão realizadas.

Presidente da Frente Parlamentar de Logística de Transportes e Armazenagem, o senador Wellington Fagundes lembra que o anel viário conta hoje com 10 km já pavimentados, entre a MT-251 (que liga Cuiabá a Chapada dos Guimarães), passando pela MT-010 (que liga ao Distrito da Guia) até o Distrito de Sucuri. Mas o projeto total prevê a construção, com pista dupla e de concreto, de um total de 52 km, incluindo duas pontes (sobre os rios Coxipó e Cuiabá) e viadutos.

O projeto de construção dos próximos trechos está sob responsabilidade da Secretaria de Infraestrutura do Estado, que deve lançar o edital das obras em abril. Os recursos, de R$ 500 milhões, serão repassados pelo governo federal.

O anel viário vai ligar, quando concluído, a BR-163/364 na região do Coxipó até a BR-163/364 na região do trevo do Lagarto, já em Várzea Grande.

“Trata-se de uma obra estrutural de grande importância. Afinal, Cuiabá é o maior entroncamento rodoviário do Estado”, lembra o senador.

O seminário vai contar com a presença do diretor-geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), Valter Casemiro, do diretor de Infraestrutura Rodoviária, Luiz Antônio Garcia, do superintendente do Dnit em Mato Grosso, Orlando Fanaia, além de parlamentares, prefeitos e representantes do governo do Estado.

No período da tarde, o diretor-geral do Dnit e o senador participam da liberação para o tráfego de 23 km da duplicação da BR-364/163, na região da Vila Olho D´Água, entre Cuiabá e a Serra de São Vicente. Com esses 23 km, já são 191 km da rodovia duplicados entre a Capital e Rondonópolis (210 km ao Sul).

E no período da noite, a comitiva estará em Barra do Garças, onde participa de audiência na prefeitura para discutir as obras do anel viário daquela cidade. O Dnit prevê a entrega da primeira ponte sobre o rio Garças ainda em março. A segunda ponte, sobre o rio Araguaia, deve ser entregue até junho. No total, o anel viário tem 9,9 km.