• Home
  • Esporte
  • Além de gols e jogadas de efeito, Neymar coleciona polêmicas nos primeiros seis meses de PSG
© Getty Images Neymar questiona árbitro durante partida contra o Olympique de Marselha

Além de gols e jogadas de efeito, Neymar coleciona polêmicas nos primeiros seis meses de PSG

Neymar foi apresentado à torcida do PSG no início de agosto do ano passado. Passados seis meses, o brasileiro tem conseguido demonstrar em campo todo o seu talento, com belos gols, assistências e jogadas de efeito. Mas, por outro lado, Neymar também tem colecionado polêmicas, dentro e fora das quatro linhas, com a camisa do clube francês.

O desempenho nos gramados tem empolgado a torcida do Paris Saint-Germain. Até o momento, Neymar realizou 25 jogos na equipe francesa, somando 26 gols e 14 assistências. Nessas 25 partidas, obteve 22 vitórias, um empate e duas derrotas. O brasileiro ainda tem se notabilizado pelas jogadas de efeito e pela constante participação nas jogadas ofensivas do time. No Campeonato Francês, por exemplo, Neymar é o segundo jogador que mais criou chances de gol: 57. Ele só fica atrás de Payet, do Olympique de Marselha, que contabiliza 68 chances.

Mas se os números são positivos, Neymar, em contrapartida, tem chamado a atenção também pelas polêmicas vividas. Não raro, o brasileiro estampa as manchetes na imprensa por conta de suas atitudes. Relembre:

Pênaltis

Logo no começo de sua trajetória no PSG, Neymar se estranhou com Cavani. O motivo? Quem seria o batedor oficial de pênaltis da equipe. Na partida contra o Lyon, em setembro, o uruguaio pegou a bola para cobrar uma penalidade, mas Neymar não gostou e protestou. Na mesma partida, Daniel Alves chegou a entregar a bola para Neymar cobrar uma falta, e Cavani não concordou, pois desejava efetuar a cobrança. A definição a respeito do cobrador oficial da equipe ocorreu apenas em novembro, quando Cavani admitiu que o responsável seria Neymar.

Expulsão contra o Marselha, no fim de outubro

No empate do PSG contra o Olympique de Marselha por 2 a 2, fora de casa, os visitantes foram buscar a igualdade nos acréscimos, mas tiveram de lamentar a expulsão do brasileiro, aos 42min do segundo tempo. Depois de levar uma pegada de Ocampos quando o árbitro já havia marcado a falta, ele se irritou e foi para cima do argentino, que foi ao chão após leve contato do brasileiro. Resultado: amarelo para os dois. Como Neymar já tinha cartão, acabou expulso.

Esse episódio aconteceu no 11º jogo de Neymar no clube francês, levando em conta campeonato nacional e Champions League. O que significa que ele nunca foi expulso em tão pouco tempo defendendo as camisas que já vestiu ao longo da carreira quanto pelo PSG.

Relação com o técnico, de acordo com a imprensa

Os jornais franceses Le Parisien e L’Équipe noticiaram uma suposta relação ruim entre o atacante e o técnico Unai Emery no passado. Segundo noticiou o Le Parisien no começo de novembro, o relacionamento entre ambos estava tão estremecido que Neymar sequer aguentava ficar no mesmo local que o treinador. Uma das principais críticas seria com relação aos vídeos preparatórios para as partidas.

Poucos dias depois, o L’Équipe falou sobre um “abismo” na relação entre ambos.

“Nota-se em sua linguagem corporal, é muito claro. Às vezes simplesmente com um gesto com a mão ou com um olhar, deixa claro ao treinador que não lhe interessa ouvi-lo, que é necessário que deixe apenas a cargo dos jogadores”, publicou o periódico.

Vaias da torcida

No dia 17 de janeiro desse ano, Neymar teve uma atuação de gala pelo PSG na partida contra o Dijon. O brasileiro anotou quatro gols, deu duas assistências e protagonizou vários dribles e lances de efeito. Mas, mesmo assim, foi vaiado por boa parte da torcida do PSG presente ao estádio. Isso porque, no segundo tempo, o brasileiro não deu a bola para Cavani cobrar uma penalidade. Se convertesse, o uruguaio chegaria, na ocasião, aos 157 gols com a camisa do PSG, ultrapassaria Ibrahimovic e se isolaria como maior artilheiro do clube. Mas foi Neymar que bateu. Parte da torcida não perdoou, vaiou o brasileiro, e a relação de Neymar com os fãs ficou estremecida por um tempo.

‘Trollada’ em rival

Na última terça-feira, diante do Rennes, Neymar se envolveu em nova polêmica. Depois do atacante fazer uma falta, ele ofereceu a mão a Traoré, que estava caído no chão. Quando o adversário iria aceitar a ajuda para se levantar, porém, Neymar retirou a mão e saiu rindo. A atitude foi reprovada por boa parte da imprensa mundial.

Na mesma partida, Neymar ainda dominou um passe com as costas, deixou a bola ir para o chão e deu um chapéu no marcador. Os rivais, claro, não gostaram e pararam o lance com falta.

 

 

Da ESPN