Parques de MT deverão facilitar atendimento de primeiros socorros

A obrigatoriedade está prevista na Lei nº 10.617, de autoria do deputado Guilherme Maluf (PSDB), sancionada nesta semana

Vista do Parque das Águas em Cuiabá - Foto JL Siqueira/ALMT
Vista do Parque das Águas em Cuiabá – Foto JL Siqueira/ALMT

A partir de agora parques públicos e privados de Mato Grosso deverão implantar medidas para facilitar o atendimento de primeiros socorros dos cidadãos que os frequentam. A obrigatoriedade está prevista na Lei nº 10.617, de autoria do deputado Guilherme Maluf (PSDB), sancionada nesta semana.

Conforme texto da Lei, os parques deverão divulgar de maneira ostensiva, em todo o seu perímetro, informações sobre localização de posto de atendimento de primeiros socorros, localização de aparelho telefônico de onde possa ser efetuada ligação para o serviço de emergência e indicação de locais onde há sinal de celular e/ou de internet.

A Lei também recomenda que os parques tenham um posto para atendimento de primeiros socorros devidamente equipado e guarnecido por médico ou profissional socorrista. Em caso de inexistência de estrutura específica, o parque deverá disponibilizar aparelho de telefone em locais fixos e de fácil localização, sob pena de interdição.

O fisioterapeuta Jaime de Figueiredo Neto, da Supervisão de Saúde e Qualidade de Vida (Qualivida) da Assembleia Legislativa, lembra que todas as pessoas que realizam algum tipo de atividade física estão sujeitas a acidentes e imprevistos. Nesse sentido, afirma que a nova Lei é importante para evitar que esses acontecimentos tenham consequências piores.

“O condicionamento físico da pessoa, a falta de preparo, de hábito e de orientações corretas para a prática do exercício e até mesmo as condições climáticas podem favorecer a ocorrência de estiramentos, falta de ar e outros males. Além disso, a pessoa também pode tropeçar e cair, torcer o tornozelo e coisas do tipo. Em todos esses casos, é importante que o atendimento seja realizado o mais rápido possível para evitar que a situação se agrave, por isso essa lei é muito importante”, ressaltou.

A servidora pública Mara Regina Visnadi faz caminhada em parques da cidade no mínimo três vezes por semana e comemorou a aprovação da Lei de autoria de Guilherme Maluf. Embora nunca tenha passado por situações de risco, ela já testemunhou ocorrências com outras pessoas.

“Eu sempre vejo muitos idosos caminhando e, por terem a saúde mais fragilizada, pode acontecer de precisarem de um atendimento de emergência. Também há muitas crianças que brincam e correm e estão suscetíveis a sofrer algum ferimento. Na realidade, a nossa saúde é vulnerável e todos nós podemos precisar de socorro um dia. Ontem mesmo uma pessoa foi tomar água, tropeçou e caiu. Então, se os parques tiverem postos de atendimento ou, de alguma forma, facilitarem esse atendimento, nós estaremos mais seguros”, observou.