• Home
  • Legislativo
  • Mulheres vítimas de violência deverão ter prioridade em vagas no mercado de trabalho

Mulheres vítimas de violência deverão ter prioridade em vagas no mercado de trabalho

As oportunidades de emprego para esse grupo permitirão autonomia e independência financeira, para que superem o clima de violência familiar

 

A Assembleia Legislativa deu parecer favorável à reserva de vagas de trabalho para mulheres vítimas de violências doméstica e familiar residentes em Mato Grosso. A oportunidade, criada pelo 2º secretário da Mesa Diretora, deputado Wagner Ramos (PSD), está no Projeto de Lei nº 144/2015 e deverá ser oferecida pelas empresas que prestam serviços ao Poder Público estadual.

A matéria já recebeu parecer favorável da Comissão de Direitos Humanos, Cidadania e Amparo à Criança, ao Adolescente e ao Idoso, e conta com apoio de parlamentares para sua aprovação em plenário, em primeira votação.

O projeto reserva 5% das vagas de trabalho nas empresas citadas e determina que os editais de licitação e os contratos deverão conter cláusula com a disponibilização das referidas vagas.

Para Wagner, a criação de oportunidades de emprego para as vítimas desse tipo de violência vai permitir autonomia e independência financeira, importante para que elas superem o clima de violência familiar.

“Além disso, garante a inclusão no mercado de trabalho de uma categoria que, infelizmente, ainda carrega consigo o preconceito por conta da violência a que foi submetida”, completou o parlamentar.

O índice das vagas reservadas terá validade por todo o período da prestação de serviços e será aplicado aos cargos oferecidos. Não havendo preenchimento da cota prevista, as vagas disponíveis serão revertidas para os demais candidatos. O projeto também permite a realização de convênios com entidades da sociedade civil.

Por Fernando Leal – ALMT

Imagem Divulgação Internet