• Home
  • Política
  • Conselho de Ética traça hoje o destino de Eduardo Cunha na Câmara

Conselho de Ética traça hoje o destino de Eduardo Cunha na Câmara

Caso do presidente afastado no Conselho de Ética chega a dia definitivo com histórico de manobras para livrá-lo da cassação. Voto da deputada Tia Eron pode ser decisivo

Natália Lambert , Paulo de Tarso Lyra /Correio Braziliense

Após meses de discussões, manobras, troca de membros e reviravoltas, o Conselho de Ética traça hoje, a partir das 14h30, o destino do presidente afastado da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Ou não. Nas palavras do presidente do colegiado, José Carlos Araújo (PR-BA), é impossível ter expectativas onde “há manobristas”. Entretanto, a votação do relatório que pede a cassação do peemedebista está agendada, e a expectativa, dos dois lados, é de que Cunha receba uma punição mais branda do que a perda do mandato. Diante da possível derrota, deputados contrários a Cunha criticam jogo de cena criado por aliados do parlamentar sobre uma possível renúncia da presidência.

Ontem, o Ministério Público Federal protocolou na Justiça Federal do Paraná ação civil pública por ato de improbidade administrativa contra Cunha. Na ação, a Força-Tarefa da Lava-Jato pede que o peemedebista perca seus direitos políticos por 10 anos, além de ter de devolver os mais de R$ 20 milhões que movimentou em contas não declaradas no exterior. Por meio de nota, Cunha informou que vai recorrer.

Dona do voto que pode definir o processo, a deputada baiana Tia Eron (PRB) chegou a Brasília ontem, mas manteve o silêncio e reafirmou que só falará com a imprensa depois da votação. Aliados de Eduardo Cunha confiam no voto da colega, que entrou no Conselho de Ética como aliada do deputado, na vaga do antigo relator Fausto Pinato (PP-SP). Apesar de Tia Eron ter elogiado o relatório elaborado por Marcos Rogério (DEM-RO) e afirmado que votaria pela “moral”, a expectativa da maior parte dos integrantes do Conselho é de que ela diga não à cassação, segundo apurou o Correio.

Placar

A favor de Cunha
Alberto Filho (PMDB-MA)
André Fufuca (PP-MA)
João Carlos Bacelar (PR-BA)
Laerte Bessa (PR-DF)
Mauro Lopes (PMDB-MG)
Nelson Meurer (PP-PR)
Sérgio Moraes (PTB-RS)
Washington Reis (PMDB-RJ)
Wellington Roberto (PR-PB)
Wladimir Costa (SD-PA)

Indecisa
Tia Eron (PRB-BA)

Contra Cunha
Betinho Gomes (PSDB-PE)
José Carlos Araújo (PR-BA) – presidente, só vota em caso de empate
Marcos Rogério (DEM-RO)
Júlio Delgado (PSB-MG)
Leo de Brito (PT-AC)
Nelson Marchezan Junior (PSDB-RS)
Paulo Azi (DEM-BA)
Sandro Alex (PSD-PR)
Valmir Prascidelli (PT-SP)
Zé Geraldo (PT-PA)