• Home
  • Justiça
  • Tiago Henrique é condenado a 20 anos de prisão pela morte de estudante

Tiago Henrique é condenado a 20 anos de prisão pela morte de estudante

Um dos cinco jurados votou pela absolvição do réu

O  vigilante Tiago Henrique Gomes da Rocha foi condenado a 20 anos de reclusão pelo assassinato duplamente qualificado (motivo torpe e cometido sem que a vítima tenha chance de defesa) da estudante Ana Karla Lemes da Silva, de 15 anos, ocorrido no dia 15 de dezembro de 2013, no Jardim Planalto, em Goiânia. O juiz Jesseir Coelho de Alcântara presidiu, nesta terça-feira (16), sessão do 1º Tribunal do Júri de Goiânia. O promotor de Cyro Terra Peres disse não ter dúvidas, baseado nos autos, de que Tiago Henrique seja o autor do crime e defendeu que a condenação do réu é justa, merecida e necessária. Ele pediu condenação no limite da pena prevista em lei.Tiago Henrique 2

A tese da defesa foi a de que o réu, por sofrer transtorno de personalidade, deve ter a imputabilidade reduzida. Em votação secreta, apenas um dos cinco jurados votou pela absolvição do réu. Durante todo o julgamento, que durou quatro horas, Tiago Henrique permaneceu com a cabeça baixa e sem demonstrar nervosismo. Ele mostrou-se mais agitado apenas na hora em que a sentença foi lida pelo juiz Jesseir Coelho de Alcântara. O Ministério Público irá recorrer da sentença pedindo o aumento da pena.

Apontado como um serial killer, o vigilante Tiago Henrique Gomes da Rocha, 27 anos, foi condenado a 20 anos de cadeia, por matar com um tiro no peito a adolescente Ana Karla Lemes da Silva, em Goiânia, em 15 de dezembro de 2013. O julgamento, que começou na manhã desta terça-feira (16/2), terminou no início da tarde. O acusado não confessou o crime. Ele alegou não se lembrar do caso. A sentença foi proferida às 12h20.
Matéria de: Opopular por Rosana Melo 
Esse foi o primeiro júri popular enfrentado por Tiago Henrique. O réu ficou conhecido em todo o país após ser autor de uma série de crimes na Região Metropolitana de Goiânia. Ao todo, ele é acusado de matar 35 pessoas, a maioria, mulheres. Tiago está preso desde 14 de outubro de 2014. Ele confessou alguns crimes, mas negou outros.
O julgamento acontece no auditório do 2º Tribunal do Júri, no Setor Oeste, em Goiânia. Apenas uma pessoa prestou depoimento, a mãe da vítima. Não houve testemunhas de defesa, pois os advogados não apontaram nenhuma.
Matéria de: Correio Braziliense por Renato Alves