Aliados mais próximos do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva avaliam que ele virou alvo da Operação Lava Jato com a nova fase deflagrada nesta quarta-feira (27), intitulada Triplo X.
Interlocutores do ex-presidente ouvidos pelo Blog relatam que o clima é de apreensão no Instituto Lula por causa do aprofundamento das investigações da Polícia Federal (PF).
O rumo da Lava Jato, que colocou como foco o condomínio Solaris, no Guarujá, pegou de surpresa o entorno de Lula. Há uma forte contrariedade de petistas mais próximos do ex-presidente com o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, acusado por seus colegas de partido de não monitorar o rumo das investigações.
“Está claro que Lula virou alvo da investigação”, comentou um parlamentar da relação pessoal do ex-presidente.
Por esse relato, o próprio Lula já teria manifestado contrariedade com a Polícia Federal e convicção de que ele se tornou foco da investigação da Lava Jato.
Procuradores da operação afirmaram que todos os apartamentos do condomínio Solaris são alvo da Lava Jato na investigação de um esquema de offshores criadas para enviar ao exterior dinheiro desviado da Petrobras. Neste condomínio, a OAS havia reservado um triplex para a família do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva Lula.
“Até o nome da operação é uma referência ao imóvel que estava destinado para Lula”, enfatizou essa parlamentar.
Lula adquiriu, em 2005, com sua mulher, Marisa Letícia, uma cota de participação da Bancoop, quitada em 2010, referente ao imóvel na planta. Ao disputar a reeleição em 2006, Lula informou à Justiça Eleitoral ter pago à Bancoop R$ 47.695,38 pelo apartamento.
Lula teria preferência na aquisição do imóvel, que chegou a ser reformado pela OAS, mas abriu mão da preferência depois que o fato foi noticiado pela imprensa.
Foto Capa: ijui.com