• Home
  • Cidades
  • Diamantino. Do ciclo do garimpo à modernidade administrativa e polo do agronegócio.

Diamantino. Do ciclo do garimpo à modernidade administrativa e polo do agronegócio.

Diamantino

É um dos municípios que mais se desenvolve em Mato Grosso, saiba os motivos

Implantação de internet Wi-Fi gratuita nas praças, instalação de Academias da Terceira Idade (ATI) nas áreas urbana e rural, contemplando além dos bairros as comunidades Posto Gil, Bojuí, Sumidouro e Deciolândia, e o pacote de R$ 10 milhões em obras foram algumas das ações promovidas pelo Governo Municipal de Diamantino em 2015.

Com a realização de diversas obras com recursos próprios do município e em parceria com os Governos Estadual e Federal, histórico e internacionalmente reconhecido pelo agronegócio pujante, Diamantino celebrou 287 anos, no dia 18 de setembro do ano passado.

O prefeito Juviano Lincoln mencionou que o árduo trabalho na contenção de gastos e a boa aplicação do recurso público possibilitam que mesmo em período de crise Diamantino continue avançando com a execução de diversas frentes de serviços.Diamantino - Placas de obras

“Obras como, por exemplo,  o Centro Municipal de Educação Infantil, construção de casas pulverizadas,  Mini Centro Olímpico e praça Delbray Christofolli, contam com recursos do Governo Federal e contrapartida do município. Agradecemos muito o empenho tanto do Governo Federal quanto do Governo Estadual”, ressaltou o prefeito.

As inaugurações ocorreram no aniversário da cidade, no Centro Municipal de Educação Infantil ‘Profª Lilian Vanni Lima’, localizado no Jardim Alvorada, bairro Novo Diamantino.  Na ocasião também foi inaugurado o pacote de R$ 10 milhões em obras contando com: Mini Centro Olímpico, sede da Polícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) – Gerência Regional de Diamantino, construção e cobertura da quadra da Escola Municipal Décio Furigo, construção de 39 casas pulverizadas, calçamento, asfalto, recapeamento, sinalização viária, mais de 30 pontes de concreto (aduelas e manilhas), extensão da rede de iluminação pública, complexo InterAção: (praça Delbray Christofolli, playground ecológico, mini estádio, quadra poliesportiva), academias ao ar livre na zona rural e reforma do aeroporto municipal ‘José Capeletto.

Em 2015, o Centro de Liderança Pública (CLP) disponibilizou o Índice de Oportunidades Educacionais Brasileiras (IOEB) em que Diamantino apareceu acima da média do Estado e do Brasil, com o índice de 4,6. A média do Estado e do país é de 4,5, resultado de estudos, pesquisas e levantamentos de dados.

Para o prefeito Juviano Lincoln, o saldo é fruto do trabalho e investimento na educação de qualidade. “Nossa merenda já ganhou prêmio nacional das mãos do presidente da república, constantemente entregamos materiais educativos nas escolas, nosso transporte escolar percorre mais de 4 mil km por dia com frota nova, nosso secretário municipal de Educação e Cultura, professor Nilvo Pedro Lanza — tem a destreza de conduzir aplicando o método Kaizen que tanto primamos”, destacou.

A metodologia japonesa Kaizen, empregada no Governo Municipal de Diamantino, preconiza uma melhoria contínua, baixando os custos e melhorando a qualidade.

Reflexo do empenho pode ser constatado com a consolidação do campus da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat), expansão da Universidade Aberta do Brasil (UAB), aumento de 300% da Escola Técnica Estadual (Seciteci) e implantação do Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT) com projeção  para construção do campus experimental na Bojuí da 8ª melhor instituição do Brasil, assim poderá ofertar futuramente cursos nas áreas de agronomia, agricultura, agronegócio, zootecnia, medicina veterinária, entre outros.

O reitor José Bispo Barbosa explicou que o IFMT investirá R$ 6 milhões na Bojuí, com a construção e equipagem do campus que ofertará cursos de interesse da região, de acordo com os arranjos produtivos locais. “Nosso intuito é trabalhar com o sócioativismo, cooperativismo e empreendedorismo, assim, os agricultores e seus filhos poderão ter renda e conhecimento no campo”, destacou.

Marco na história do município e de Mato Grosso, o prefeito Juviano Lincoln lembrou quantos cidadãos tiveram que deixar suas casas e familiares em Diamantino e região em busca de estudo em outras cidades e Estados. “O IFMT já é uma grata felicidade e realidade para Diamantino, agora com essa expansão, com a fazenda experimental, nossos filhos estudarão em casa, de forma gratuita e com muita qualidade”.

Diamantino é o município que melhor se saiu no ranking de transparência. Levantamento inédito realizado pelo Ministério Público Federal (MPF) com Estados e municípios brasileiros, que aplicou nota zero a 22 municípios mato-grossenses quanto ao nível de transparência sobre a administração pública.

A pesquisa, realizada entre os meses de setembro e outubro, avalia a qualidade dos portais de transparência na internet, com dados sobre as contas públicas, obrigatórios por lei. O ranking foi produzido pelo MPF em todos os Estados e municípios brasileiros por ocasião do Dia de Combate à Corrupção.

O feito ganhou repercussão no site G1, da Rede Globo, a matéria de Renê Dióz noticiou que foi Diamantino o município mais transparente de MT, com nota de 9,3.

“Nosso trabalho é incessante em busca do melhor serviço prestado aos cidadãos, e isso implica o máximo de transparência e respeito com o dinheiro público”, salientou o prefeito.

GirassolTexto : Laércio Gighio

Foto Capa : CityBrasil

Fotos Internas:

Soja: mtpolitica.com.br

Girassol: skyscrapercity.com